Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Copa faz procura por crédito cair 9,8% em junho, mostra Serasa

Segundo consultoria, feriados bancários e redução do horário de funcionamento das agências em dias de jogos fizeram demanda recuar 12,6% na comparação anual

A quantidade de pessoas que buscou crédito no Brasil diminuiu 9,8% em junho na comparação com maio deste ano, de acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, divulgado nesta quinta-feira. Na avaliação de economistas da entidade, a realização da Copa do Mundo foi a principal responsável pela queda, na medida em o mundial trouxe feriados bancários em algumas capitais ou atendimento em horários reduzidos das agências de todo o país nos dias de jogos da seleção brasileira, o que afetou a demanda por crédito.

Em relação a junho de 2013, a redução foi ainda maior, de 12,6%. No acumulado do primeiro semestre, a procura por crédito registrou queda de 5,4% ante igual período do ano passado. Economistas da Serasa Experian afirmam que os recuos podem ser justificados pelo encarecimento do custo do crédito, pela queda dos níveis de confiança dos consumidores e pela inflação “próxima do limite superior de tolerância da meta”. Segundo analistas, esses fatores têm impactado desfavoravelmente na evolução da tomada de crédito pelo consumidor.

Leia também:

Copa do Mundo injeta R$ 30 bilhões na economia brasileira

Gringos na Copa: muita paixão e pouco dinheiro no bolso

Para FT, derrota na Copa é o fim simbólico do boom econômico do Brasil

Na análise por classe de renda pessoal, a maior queda na busca por crédito em junho se deu nas faixas de renda mensal entre 1 mil reais e 2 mil reais, com recuo de 10% em relação a maio. Em seguida, aparecem aqueles que ganham até 500 reais e entre 500 reais e 1 mil reais mensais, com redução de 9,8%. Já consumidores que recebem entre 2 mil reais e 5 mil reais e os que ganham entre 5 mil reais e 10 mil reais tiveram redução em suas demandas por crédito em 9,6% e 9,7%, respectivamente. A menor queda mensal, de 9,4%, em junho ficou para os consumidores que ganham mais de 10 mil reais por mês.

Entre as regiões do Brasil, a Centro-Oeste foi aquela em que foi registrada maior queda, de 12,8%, na busca por crédito em junho em relação a maio. Em seguida, aparecem as regiões Nordeste (baixa de 12,3%), Sudeste (baixa de 9,3%) e Norte (baixa de 8,3%). A região Sul do país foi a que teve menor retração da demanda do consumidor por crédito no mês passado, com recuo de 7,6% na comparação com maio de 2014.

Leia ainda:

Pedidos de falência no Brasil recuam em junho

Inadimplência do consumidor indica trajetória de alta

(com Estadão Conteúdo)