Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Como a agenda de privatizações alavancou a alta do Ibovespa

Andamento da desestatização da Eletrobras impulsionou a bolsa, mas índice está 3 mil pontos abaixo do patamar antes da interferência na Petrobras

Por Luisa Purchio Atualizado em 24 fev 2021, 10h20 - Publicado em 23 fev 2021, 19h02

O Ibovespa, principal indicador da bolsa brasileira, se recuperou de parte das perdas da véspera, e fechou nesta terça-feira, 23, em alta de 2,27%, a 115.227 pontos, impulsionado principalmente pelos papéis da Petrobras e da Eletrobras, as estatais que caíram fortemente na segunda-feira. A PETR4, que representa os papéis prefereinciais da companhia subiu 12,17% e a PETR3, ação ordinária, 8,86%, compensando parte da baixa de mais de 20% que ocorreu ontem após a troca de comando na estatal, feita pelo presidente Jair Bolsonaro. Apesar da alta, o Ibovespa ainda está mais 3 mil pontos abaixo do fechamento de sexta-feira, antes da mudança anunciada. O dólar comercial fechou a 5,4421, queda de 0,24% em relação ao fechamento anterior, mas também acima do patamar de antes da crise na Petrobras. Sinais sobre detravamento nas privatizações acalmaram o mercado e motivaram a alta.

O papeis da Eletrobras também subiram e o ELET6 fechou em alta de 11,32%, enquanto o ELET3 em 12,72%. A disparada ocorreu após o presidente do Senado, Arthur Lira, anunciar que a privatização da estatal será feita por Medida Provisória e que o texto está sendo trabalhado no Planalto para ser melhor recebido pelos parlamentares da Câmara. Lira afirmou ainda que, após enviado à casa, o texto deve ser discutido e modificado pelos parlamentares. E lembrou que a prioridade agora é a Covid-19 e as reformas estruturais. Ontem, os papeis haviam caído em um movimento de aversão ao risco após Bolsonaro afirmar que também colocaria “o dedo nas elétricas”.

A alta de hoje mostra que estas empresas brasileiras atraem investimentos mesmo sujeitas às incertezas políticas. Subvalorizadas devido à crise política e econômica no Planalto, os investidores aproveitam os baixos preços para adquirir papeis. Se houver uma boa gestão, a Petrobras, por exemplo, tem tudo para surfar na recuperação da demanda por commodities pelo mercado internacional.

  • O banco Itaú também puxou o Ibovespa para cima, com os papéis ITUB4 em alta de 6,36% e ITSA4 (da holding Itaúsa) de 7,57%. Esse otimismo se deve aos bons resultados apresentados ontem pela holding. No quarto trimestre, o lucro líquido da Itaúsa foi de 3,66 bilhões de reais, 6,2% acima do mesmo período no ano anterior.

    Em compensação às quedas de ontem, o Ibovespa conseguiu neutralizar o impacto do mercado americano. À espera da aprovação pelo Senado do pacote de 1,9 trilhões de dólares em benefícios, a Nasdaq fechou em baixa de 0,50% e os outros principais índices, S&P e DJ, encerraram no zero a zero. Nesta terça-feira, 23, Jerome Powell, presidente do Fed, afirmou que a instituição continuará comprando títulos do Tesouro Americano mesmo com a inflação, o que levou os investidores a trocarem as ações de empresas pelos chamados bonds.

    Continua após a publicidade
    Publicidade