Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cadastro das chaves do Pix acirra disputa de bancos por clientes

Telefone, CPF e e-mail só podem ser cadastrados uma vez e por isso algumas instituições oferecem benefícios para cadastrar clientes

Por Josette Goulart Atualizado em 5 out 2020, 20h54 - Publicado em 5 out 2020, 11h23

Começa nesta segunda-feira, 5, o cadastro oficial das chaves do Pix, o novo sistema de pagamento do Banco Central, e junto vem uma nova fase da concorrência entre os bancos pelos clientes. Telefone, CPF e e-mail só podem ser cadastrados uma vez e, por isso, o banco que conseguir esses dados garante que os clientes passem a movimentar dinheiro nessas contas. A chave é importante porque, a partir dela, o consumidor poderá fazer transferências informando apenas um dado e não mais uma infinidade de números como hoje (número da conta, da agência, número do banco e CPF da pessoa). Com o Pix, Basta o número do telefone, ou CPF ou o e-mail. O funcionamento do novo sistema do BC começa em 16 de novembro. As transferências de dinheiro levarão apenas 10 segundos para acontecer e poderão ser feitas 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Muitos bancos já estavam realizando o pré-cadastro, justamente para garantir o cliente. Mas a confirmação oficial precisa ser feita a partir de hoje. Depois disso, quando o cliente quiser cadastrar seu telefone em outra instituição terá pedir a portabilidade. O consultor João Bragança, da Roland Berger, explica que para os bancos importa o que o cliente movimenta em sua conta e por isso muitos vão começar a oferecer vantagens para quem cadastrar suas chaves para que a movimentação financeira seja feita dentro daquela instituição. O C6 Bank, por exemplo, está oferecendo pontos no cartão de crédito que podem se transformar em dinheiro para quem cadastrar o CPF e o celular. O C6 já tinha experiência de fazer transferência só com o número de telefone, desde o ano passado. Segundo o diretor Maxnaun Gutierrez, chefe de produtos e pessoa Física do C6 Bank, a diferença é que o cliente C6 só informava o número do telefone, mas se a transferência era pra outra instituição, quem ia receber o dinheiro é quem acaba preenchendo a agência, banco, conta corrente e CPF. Com o Pix, isto não será mais necessário.

  • A fundadora do Nubank, Cristina Junqueira, diz que já na fase de pré-cadastro milhões de clientes já optaram por informar suas chaves. Ela diz que o cronograma do Pix está intenso e times inteiros do Nubank estão trabalhando só em Pix para poder fazer a transição. O Nubank também lançou uma promoção que vai sortear prêmios em dinheiro para quem cadastrar chaves no banco e fazer operações Pix até o fim do ano. 

    ASSINE VEJA

    O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
    Clique e Assine

    O Banco Central informou que 644 instituições se habilitaram para começar no Pix, o que inclui bancos, fintechs, cooperativas de crédito, instituições de pagamentos,  entre outros. Os clientes podem confirmar a chave Pix a partir de hoje, e no dia 16 de novembro a fazer transferência. O Pix será gratuito para pessoas físicas e por isso tende a acabar com a TED e DOC. Além dos números de telefone, email e CPF, também poderão ser geradas chaves aleatórias de 32 dígitos que será enviada pela instituição ao Banco Central e então gera um QR Code. Esta chave aleatória serve para quem não sente segurança em passar seus dados. A velha opção de informar banco, agencia, conta e CPF também estará disponível.

    Continua após a publicidade
    Publicidade