Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bonificações para servidores da Receita chegam a R$ 6,4 bilhões

Acordo fechado com servidores prevê bonificação por produtividade até para inativos

Os servidores da Receita Federal devem receber 6,479 bilhões de reais em bonificações até 2019, segundo cálculos do governo enviados ao Congresso Nacional. O valor, concedido até aos inativos, se soma ao impacto de 2,097 bilhões de reais que terão os reajustes negociados com a categoria. As cifras constam no projeto de lei encaminhado pelo Executivo na última sexta-feira.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o bônus faz parte de um acordo diferenciado firmado pelos auditores e analistas. Segundo dados do Ministério do Planejamento referentes a abril, dos 30.667 servidores com vínculo de auditor fiscal da Receita, 20.383 (66,5%) eram aposentados ou pensionistas. Entre os 13.778 analistas tributários, 6.612 (48%) eram inativos.

Após decidir reavaliar os termos do acordo fechado ainda no governo da presidente afastada Dilma Rousseff em março, o governo de Michel Temer ratificou o documento e encaminhou o projeto de lei ao Legislativo na última sexta-feira. A demora no envio detonou uma rebelião até a cúpula do órgão em Brasília e uma paralisação da categoria em todo o país desde o último dia 14.

Ao todo, a implantação do Programa de Produtividade da Receita Federal do Brasil vai gerar custos estimados em 326,1 milhões de reais para este ano, 1,917 bilhão de reais para 2017, 2,044 bilhões de reais para 2018 e 2,191 bilhões de reais para 2019.

Procurado pela reportagem, o Ministério do Planejamento informou que o bônus será pago “mediante o aumento da arrecadação e o alcance das metas de desempenho”. Segundo a pasta, os custos previstos pressupõem o cumprimento integral das metas.

“O impacto do bônus para 2017, de 1,917 bilhão de reais, já está previsto na meta fiscal de 2017 (déficit de 139 bilhões de reais). Desse impacto, 880 milhões de reais estão destinados ao pagamento de inativos”, disse o Planejamento.

Leia também:
Petrobras vai abrir PDV para reduzir quadro de empresas à venda
Temer veta 100% de capital estrangeiro em aéreas brasileiras

O Sindifisco, que representa a categoria, entende que o pagamento do bônus, inclusive a inativos, é justo porque muitos autos de infração demoram anos para serem finalizados, o que retarda seus efeitos na arrecadação. Além disso, o valor do bônus para aposentados e pensionistas é decrescente, chegando ao piso de 35% da bonificação integral no prazo de nove anos.

O reajuste da categoria, de 21,3% em quatro anos, vai trazer impactos de 290,8 milhões de reais em 2016, de 604,9 milhões de reais em 2017 e 603,4 milhões de reais em 2018 e de 598,8 milhões de reais em 2019.

(Da redação)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carlos Alberto Da Conceição

    Bônus por inatividade???

    Curtir

  2. João Luiz Silva Vendruscolo

    Sempre saqueando o Estado…em nome da Lei

    Curtir

  3. No dia que Funcionário publico no Brasil, puder ser desligado sumariamente, apenas por não haver arrecadação suficente para paga-los, época de crise por exemplo, como acontece nos EUA, em que cidades e estados podem ate pedir falência. certamente esta imensidão de greves neste pais vai acabar.

    Curtir

  4. sidney abreu

    O governo está literalmente à mercê das reivindicações sejam elas políticas ou não.

    Curtir

  5. Por quê não param com a farra de aumentos e bonificações para
    Judiciário, Legislativo,
    Receita, etc…etc…etc… O Ministro da Fazenda vive dizendo que estão sem dinheiro, que vão aumentar imposto, ameaçam com CPMF, mas para funcionários federais os aumentos estão correndo soltos. Depois querem sacrificar a inicoativa privada com aumentos chulos. Até quando a farra vai continuar?

    Curtir