Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Bolsa sobe mais de 2% e dólar avança a R$ 2,35 após decisão do Fed

Moeda americana subiu 0,3%, abaixo das expectativas de mercado; e BM&FBovespa avançou com ajuda de Petrobras

Por Da Redação 19 dez 2013, 16h42

O principal índice da BM&FBovespa se ajustou, nesta quinta-feira, à decisão do banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve (Fed), de reduzir o ritmo de suas compras de ativos para 75 bilhões de dólares ao mês.

Investidores interpretaram a decisão como um passo modesto, sinalizando que as próximas reduções ocorrerão de maneira parcimoniosa, de acordo com o ritmo de crescimento da economia americana.

Leia também:

Após decisão do Fed, dólar sobe na abertura

Fed reduz ritmo de estímulos e anima mercado

Segundo dados preliminares, o Ibovespa subiu 2%, a 51.572 pontos, puxado por Petrobras, que registrou valorização de 2,43%, bancos e siderúrgicas. O giro financeiro do pregão foi de 4,5 bilhões de reais

Câmbio – O dólar encerrou as negociações em leve alta ante o real também por consequência da diminuição do programa de estímulos nos Estados Unidos e do anúncio de redução no programa de intervenções do Banco Central brasileiro para o ano que vem. A definição desses dois cenários trouxe alívio aos investidores, que passaram a ter mais previsibilidade para os negócios.

A moeda norte-americana avançou 0,33%, para 2,3503 reais na venda. Frente a uma cesta de divisas, o dólar avançava 0,61%. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de 1,8 bilhão de dólares.

Continua após a publicidade

Leia também:

BC detalha intervenções no câmbio para 2014

A oscilação desta quinta foi vista com otimismo pelo mercado. A expectativa era que o dólar reagiria com uma alta mais forte à decisão do Federal Reserve de reduzir o programa de compra de ativos.

Com o mercado de dólar à vista fechado, o banco central norte-americano decidiu iniciar seu processo de redução dos estímulos, mas deixou claro que as taxas de juros do país continuarão próximas de zero por muito tempo, o que traz mais tranquilidade às bolsas – que são as maiores afetadas diante de um cenário de aumento dos juros.

Banco Central – O BC brasileiro anunciou na noite de quarta-feira a extensão de seu programa de intervenções no mercado cambial até meados de 2014.

Incluindo as intervenções anteriores neste ano, o montante de swaps cambiais ofertados pelo BC deve atingir 100 bilhões de dólares até o fim de 2013 e 120 bilhões de dólares até junho de 2014.

No entanto, a autoridade monetária reiterou que pode realizar operações adicionais caso necessário.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade