Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsa cai pelo segundo dia consecutivo e fecha abaixo dos 100 mil pontos

Ibovespa recua 0,9%, para os 99.680 pontos, puxado por indicadores fracos da indústria americana; dólar fica praticamente estável a R$ 4,18

Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, encerrou o pregão desta terça-feira, 3, com novo recuo de 0,94%, encerrando aos 99.680 pontos, voltando a ficar abaixo da barreira histórica dos 100 mil pontos. A queda foi influenciada pelos números frágeis da indústria americana, cujos dados mostraram a retração do setor manufatureiro pela primeira vez desde 2016, pelas constantes tensões causadas pelo conflito comercial travado entre China e Estados Unidos e por outros eventos ao redor do mundo. “A guerra tarifária entre americanos e chineses, a incerteza quanto ao Brexit e os protestos em Hong Kong deixam os investidores aversos ao risco”, afirma Victor Beyrut, economista da corretora Guide Investimentos.

Agravando ainda mais a briga, nesta terça-feira, Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, afirmou em sua conta no Twitter que, se for reeleito nas eleições de 2020, será mais rígido ao negociar um acordo comercial com a China. Liu He, vice-premiê chinês, porém, afirmou que os chineses são contrários à essa guerra comercial, pois não é benéfica para nenhum país, de acordo com a agência de notícias estatal Xinhua.

Já o dólar comercial teve queda de 0,1% em relação ao real, ficando em 4,18 reais para a venda. O dia foi positivo para as moedas de mercados emergentes, depois de na segunda-feira, 2, o dólar ter subido 1% no Brasil, sendo negociado no maior valor em quase um ano. Tal elevação obrigou o Banco Central a voltar a intervir no câmbio nesta terça-feira, por meio da venda à vista de dólares conjuntamente com a oferta de swaps cambiais reversos. “A estratégia do Banco Central é para segurar o dólar e manter o valor do real entre 4,15 e 4,17 reais, condicionando essa tendência até o final do ano”, afirma Sidnei Nehme, diretor da NGO Corretora de Câmbio.