Clique e assine a partir de 9,90/mês

BNDES destina R$ 2 bi para financiar a 1ª termelétrica a gás do pré-sal

Previsão é que implantação da usina seja concluída até o fim de 2022; banco diz que projeto deve gerar mais de 4.000 empregos

Por Da Redação - 19 dez 2019, 15h02

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou nesta quinta-feira, 19, que vai financiar a construção da primeira termelétrica a utilizar o gás natural do pré-sal. O empréstimo, no valor de 2 bilhões de reais, será feito à Marlim Azul Energia, parceria entre o Grupo Pátria, a Shell Gas e a Mitsubishi Hitachi Power Systems America.

A usina – que será construída em Macaé, no norte do Rio de Janeiro – terá capacidade para gerar 565,5 MW. Segundo o BNDES, a energia é suficiente para abastecer mais de 2 milhões de domicílios e vai acrescentar em torno de 510 MW médios ao Sistema Interligado Nacional. “O contrato com o BNDES é um passo importante para o desenvolvimento de um projeto que vai contribuir decisivamente para a consolidação do novo mercado de gás, tornando o mercado e os preços mais competitivos”, afirma Bruno Chevalier, presidente da Marlim Azul Energia, em nota.

A previsão é de que a implantação da UTE Marlim Azul seja concluída até o fim de 2022 e que, durante a execução do projeto, sejam gerados mais de 4.000 empregos diretos e indiretos, de acordo com o banco. Situada no Complexo Logístico e Industrial de Macaé, a usina é considerada estratégica, uma vez que está próxima ao Terminal de Cabiúnas (Tecab), destino do gás natural oriundo do pré-sal via gasoduto Rota 2. O local também fica perto do Aeroporto de Macaé, do Porto de Imbetiba e das rodovias BR 101, RJ 168 e RJ 106, fatores logísticos que facilitam a operação, disse o BNDES.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade