Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

BCE recusou pedido da Grécia de € 6 bilhões

Em compensação, Banco Central Europeu deve manter aberta a linha de financiamento usada por bancos gregos até o referendo do dia 5 de julho

O Banco Central Europeu (BCE) rejeitou o pedido da Grécia por 6 bilhões de euros em recursos emergenciais adicionais neste domingo, mas deve manter aberta a linha de financiamento usada por bancos gregos até o referendo no dia 5 de julho, segundo fontes ouvidas pela agência Reuters.

Os gregos correram para sacar dinheiro dos bancos, colocando mais pressão sobre o sistema bancário, após o primeiro-ministro, Alexis Tsipras, anunciar no sábado que convocaria o referendo sobre o resgate proposto pelos credores.

Preocupado com o volume de saques, o banco central da Grécia pediu ao Conselho do BCE o acréscimo de 6 bilhões de euros extras à linha de crédito emergencial de 89 bilhões de euros no domingo, para cobrir a esperada falta de dinheiro.

“O pedido do Banco da Grécia foi de 6 bilhões de euros de ELA (assistência de liquidez emergencial)”, disse uma das fontes com conhecimento sobre o assunto sob condição de anonimato. “A recomendação enviada ao BCE foi assinada pelo presidente (do BC da Grécia). Após a convocação de referendo e o colapso das conversas, ninguém poderia fazer algo diferente do que acabou acontecendo”, completou.

O BCE, que tem aumentado a quantia de financiamento disponível aos bancos, congelou a linha de crédito no domingo, o que significou que os bancos não puderam abrir nesta segunda-feira, levando Tsipras a impor controles de capital para proteger as instituições.

Leia também:

Perto do calote, Grécia fecha bancos e limita saques

Credores da Grécia podem estender programa de resgate até novembro

UE diz que ainda há margem para acordo com a Grécia

(Com agência Reuters)