Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bolsa despenca e dólar bate R$ 4,18 com subida de Ciro em pesquisa

A moeda americana é impactada por pesquisa de ontem, que mostrou uma estagnação de Geraldo Alckmin, do PSDB, o presidenciável preferido dos investidores

A última pesquisa Datafolha sobre a sucessão presidencial trouxe tensão para o mercado financeiro. O levantamento divulgado ontem à noite mostrou que as candidaturas mais alinhadas à esquerda, caso de Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), não foram arranhadas pelo ataque contra o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro (PSL). Ao mesmo tempo, as intenções de voto no candidato preferido do mercado, o tucano Geraldo Alckmin, continuam estagnadas.

Diante desse cenário, o dólar chegou a bater 4,18 reais às 11h40. Às 12h59, a moeda americana era vendida por 4,16 reais, uma alta de 1,57% em relação ao pregão de segunda-feira. Já o Ibovespa, principal indicador acionário da Bolsa, recuava 2,29%, a 74.689,22 pontos.

Além da pesquisa eleitoral, relatório divulgado hoje pela corretora H.Commcor alerta que a iminente oficialização da candidatura de Fernando Haddad pelo PT coloca mais combustível na tensão do mercado.

“Não foi observado nesse documento [pesquisa Datafolha] o enfraquecimento de Ciro, bem como não foi visto uma expressiva melhora de Bolsonaro após o atentado ao deputado, leitura essa que pode ser diluída, mantida ou fortalecida pelos números do Ibope mais tarde”, afirma o relatório da corretora.

A pesquisa Datafolha apontou que Jair Bolsonaro segue na liderança, com 24% das intenções de voto, apenas dois pontos acima do levantamento anterior, diferença que está dentro da margem de erro, que é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. Na pesquisa, Ciro Gomes (PDT) subiu de 10% para 13%, enquanto Marina Silva (Rede) caiu de 16% para 11%. Geraldo Alckmin (PSDB) oscilou de 9% para 10%. Fernando Haddad (PT) subiu de 4% para 9%. Uma nova pesquisa Ibope é aguarda para hoje à noite.

“As últimas pesquisas foram uma decepção para o mercado, que esperava uma reação maior do candidato tucano. Daqui a pouco, haverá voto útil no Jair Bolsonaro (PSL) de eleitores do Alckmin para barrar a vitória de Ciro Gomes (PDT)”, disse André Perfeito, economista-chefe da corretora Spinelli.

Outro fator que está afetando o câmbio é a pressão externa ocasionada pela guerra comercial entre Estados Unidos e China, que derrubou a bolsa de Xangai nesta terça-feira (11).

“Há uma tensão no mercado externo com a decisão da China de entrar na OMC e retaliar os Estados Unidos pela alta nas tarifas de produtos chineses. Todas as bolsas estão caindo lá fora por esse motivo”, disse diretor da Mirae Corretora, Pablo Spyer.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Fico pensando a quem serve essas pesquisas fajutas. Certamente não é ao Brasil.

    Curtir

  2. Estranho…. A VEJA associar o aumento do Dólar pela estagnação do Alckmin…. muito estranho !!!!!
    ———————————————————————————
    Eu sinto cheiro de uma malan’dr’agem … de uma falta de ética desta revista. Depois falam de FAKE NEWS !!!! kkkkkkkkkk

    Curtir

  3. ahhhhh…… se o dólar desfalcar alguma coisa… pede pro kúnhado do Alkmin devolver o dinheiro que ele pegou no DERSA.

    Curtir

  4. Marcia Candido

    Imagino que a maioria dos eleitores ainda decidam seus votos com base nas propagandas de TV, com isso, tenho esperança que Alckmin consiga chegar ao segundo turno e se tornar nosso próximo president

    Curtir

  5. Antônio Carlos Carlos

    (Daqui a pouco, haverá voto útil no Jair Bolsonaro (PSL) de eleitores do Alckmin para barrar a vitória de Ciro Gomes (PDT)”, disse André Perfeito). Só rindo kkkkkkkkk, esse Bostanaro chamas.ganhara kkkkkkkkk

    Curtir

  6. Se o Bolsonaro, o Ciro, ou o Haddad ganhar, melhor a gente preparar as malas e ir pra……….Venezuela.

    Curtir

  7. Vitti Deraldo Ricieri Vitti

    Não estou conseguindo acessar o conteúdo da revista VEJA embora assinante código “6***065747…. Quando acesso conteúdo com cadeado e abro a tela para informar que sou assinante a tela fica “pulando” sem permitir que eu insira minhas informações como “e-mail” e “senha”… Não encontrei OUVIDORIA da ABRIL / VEJA para reclamar. Nem o site “Reclame Aqui”. Parece que sumiu e colocaram outro no lugar.
    Gostaria de obter o que está sucedendo uma vez que todo mês ocorre um desconto em meu cartão de credito como “Clube de Assinante Abril”. Isto não é o suficiente??? No aguardo de uma resposta. Atte/ Vitti

    Curtir

  8. Vinícius Motta

    Jornalismo de quinta categoria, como sempre. Merece mesmo a falência!

    Curtir

  9. Ataíde Jorge de Oliveira

    Ciro!
    –:-@BouÇ䣣
    Ou,aVIDA,pT: Só + 1 <=*
    *TerçerizZzAD@ das:
    …OrganizZza$Çõ&$$…x…PTra£HA$.¢om,pQp 😮

    Curtir