Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Facebook vai perder 2 milhões de jovens neste ano, diz estudo

Número de usuários de até 24 anos terá redução mais rápida do que o previsto anteriormente, e redes sociais como Instagram e Snapchat devem se beneficiar

Por Da redação Atualizado em 14 fev 2018, 10h36 - Publicado em 14 fev 2018, 09h47

As perdas de usuários jovens no Facebook serão mais rápidas que o previsto anteriormente, e a rede social deve encerrar 2018 com 2 milhões a menos de participantes neste grupo. Os dados são de estudo da consultoria eMarketer divulgado nesta semana, e levam em conta o público dos Estados Unidos. A empresa estima que o declínio vai beneficiar aplicativos como Snapchat e Instagram.

A conta da consultoria considera usuários com até 24 anos. Um dos motivos para a queda é a menor atratividade para jovens por causa da presença de pais e avós, segundo a analista-chefe da eMarketer, Debra Aho Williamson. 

Uma indicação do declínio da rede social entre os mais jovens é que, pela primeira vez, o número de americanos entre 12 e 17 anos que acessa o Facebook ao menos uma vez por mês ficará abaixo da metade, segundo a pesquisa.

A estimativa da empresa é de que o Facebook cresça menos de 1% em número de usuários neste ano, chegando a 169,5 milhões nos Estados Unidos. Mas o aumento virá dentre usuários mais velhos. O número de pessoas com menos de 11 anos cairá 9,3%. A faixa entre 12 anos e 17 anos terá perdas de 5,6% e, entre 18 anos e 24 anos, de 5,8%. “Esta é a primeira vez que prevemos declínio no número de usuários do Facebook nos Estados Unidos nesses grupos etários”, diz a consultoria.

O estudo prevê que o Snapchat será a rede social com maior acréscimo no grupo de até 24 anos de idade, com 1,9 milhões a mais no ano. O aplicativo deve encerrar 2018 com 86,5 milhões de usuários, uma alta de 9,3%. Já o Instagram, pertencente ao Facebook, ganhará 1,6 milhões de usuários jovens, com crescimento de 13,1%, a 104,7 milhões.

“O Snapchat poderia eventualmente experimentar mais crescimento em grupos com idade mais elevada, já que está redesenhando sua plataforma para ser mais fácil de usar. A pergunta é se os usuários mais jovens ainda vão achar o Snapchat legal se mais pais e avós estiverem nele. Este é o dilema do Facebook”. disse Debra, em nota sobre a pesquisa.

Procurado por VEJA, o Facebook não se manifestou até o momento sobre o estudo.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)