Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Radar Por Robson Bonin Notas exclusivas sobre política, negócios e entretenimento. Com Gustavo Maia, Laísa Dall'Agnol e Lucas Vettorazzo. Este conteúdo é exclusivo para assinantes.

Falta de matéria-prima deve ser normalizada só no 2º semestre, aponta CNI

Mais de 70% das indústrias consultadas em levantamento enfrentam dificuldades em obter os insumos e matérias-primas produzidos no Brasil

Por Gustavo Maia Atualizado em 9 abr 2021, 10h42 - Publicado em 9 abr 2021, 07h30

Levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria aponta um quadro preocupante para o setor: 73% das empresas da indústria geral (extrativa e de transformação) e 72% das empresas da indústria da construção enfrentam dificuldades em obter os insumos e matérias-primas produzidos no Brasil e, assim, atender seus clientes.

A CNI contabilizou respostas de 1.782 empresas ao longo de fevereiro. Em novembro do ano passado, os índices eram semelhantes, de 75% e 72%. Para o presidente da entidades, Robson Braga de Andrade, o resultado demonstra que as expectativas de normalização das cadeias das produtivas nacionais ainda nesse semestre foram frustradas, o que deve ser adiado para a segunda metade do ano.

A pesquisa identificou ainda que 37% das empresas esperam que a situação se normalize nos próximos três meses, 42% apenas para o segundo semestre e 14% só em 2022.

Leia também:

  • O longo caminho do centro para definir alternativa a Lula e Bolsonaro.
  • No pior momento da pandemia, as igrejas evangélicas permanecem lotadas.
  • Covid-19: mortes e internações caem entre vacinados, aponta levantamento exclusivo.
  • Janot está na mira do Supremo, do STJ e do Tribunal de Contas da União.
  • Acusações do passado envolvem ONG administrada por Flávia Arruda.
  • O mal dentro de casa: a rotina de violência que resultou na morte de Henry.
  • Com leilão de aeroportos, governo tem sopro de renovação na área econômica.
Continua após a publicidade
Publicidade