Steve Jobs mostra o iPad, primeiro tablet da companhia

A Apple mostrou nesta quarta-feira o primeiro tablet da companhia, o iPad. O anúncio aconteceu no Yerba Buena Center for the Arts, em São Francisco, nos Estados Unidos. A aparelho em sua versão mais simples, com WiFi, custará 499 dólares (pouco mais de 920 reais) e estará disponível nas lojas em 60 dias nos Estados Unidos.

O equipamento possui visor sensível ao toque de 9,7 polegadas (24 centímetros, na diagonal; mede 18,9 cm de largura por 24,2 cm de altura) e interface similar ao iPhone. Apesar da semelhança com o celular da empresa, o iPad não faz ligações. Além disso, o computador tem teclado virtual, conexão WiFi e 3G. Uma das metas da empresa é que ele sirva para acessar conteúdos de jornais, TV e revistas.

O tablet da Apple usa um sistema operacional similar ao do iPhone, o iPhone OS, baseado em “nuvem de tags”. O Safari, navegador dos computadores Apple, foi adaptado para o iPad e será o browser padrão do aparelho.

Leve – O iPad tem espessura de 1,34 centímetro, pesa entre 680 e 730 gramas (dependendo da configuração) e tem memória SSD de 16 GB, 32 GB e 64 GB. O chip de 1 GHz foi desenvolvido pela própria empresa. O player de música é um híbrido do iTunes e do tocador do iPhone. A bateria dura cerca de 10 horas e, assim como o iPhone, possui suporte WiFi, 3G, acelerômetro e bluetooth.

A Apple fechou acordo exclusivo para a venda de planos de acesso à internet aos iPads nos EUA com a AT&T. Segundo Steve Jobs, os acordos internacionais devem ser anunciados até julho. O modelo do aparelho com suporte 3G é desbloqueado, o que permite aos usuários utilizar qualquer empresa de telefonia móvel para se conectar à rede.

Steve Jobs e o iPad (AFP)O iPad WiFi de 16GB custará 499 dólares. O modelo de 32 GB tem preço sugerido de 599 dólares (1.100 reais), enquanto o de 64 GB sairá por 699 dólares (1.300 reais). Os modelos com suporte 3G e 16 GB custarão 629 dólares (1.160 reais), os de 32 GB custarão 729 dólares (1.350 dólares), e os de 64 GB, 829 dólares (pouco mais de 1.550 reais).

O novo computador também quer atingir o público dos fanáticos por jogos. Por isso, a Apple negociou com desenvolvedoras de games, como a Electronic Arts, a produção de títulos para os quais a máquina possa dar suporte.

Leitor – Estimulada pelo sucesso do Kindle, o leitor de livros eletrônico da Amazon, a empresa quer dar acesso às versões digitais de textos acadêmicos, incentivando assim a sua adoção por escolas e universidades. O iPad permitirá aos usuários “folhear” páginas da internet, o que torna a leitura mais confortável do que nos smartphones.

A Apple ainda negociou com grandes veículos como o The New York Times, Condé Nast e HarperCollins, para encontrar uma forma mais intuitiva de entregar conteúdo aos usuários, o que inclui livros, jornais e revistas. E uma parceria com a Disney e CBS permitirá que os consumidores tenham acesso ao melhor da TV na tela do computador.