Ex-governador do Colorado admite ter levado pedras lunares para casa

Por The Denver Post

O ex-governador do estado americano do Colorado John Vanderhoof confirmou, na terça-feira, que as pedras lunares colhidas pela tripulação da Apollo 17, oferecida ao estado em 9 de janeiro de 1974, estão no escritório de sua casa, na cidade de Grand Junction. Vanderhoof, de 88 anos, disse que levou o conjunto de pedras quando deixou o gabinete do governador. “Nem sabia que isso tinha algum valor”, disse. “São apenas lembranças de coisas velhas.”

Vanderhoof foi governador entre 1973 e 1975. Assumiu o posto quando o governador John Love foi convidado a trabalhar com o presidente Richard Nixon. Pedras lunares foram recolhidas durante várias missões Apollo e oferecidas pelo presidente Richard Nixon aos 50 estados americanos e cerca de 160 países. Muitos conjuntos, tipicamente pequenos fragmentos montados numa placa, não podem mais ser localizados.

Uma investigação forense conduzida pelo estudante Richard Griffis, da Universidade de Phoenix, procurou pelas pedras lunares no Museu Histórico do Colorado, no Museu de Ciência de Denver, na Galeria do Centro de Exploração Especial da Universidade do Colorado e no gabinete do governador durante dois meses, sem sucesso. Ele suspeitou que as rochas poderiam estar escondidas em uma das caixas de pertences pessoais de Vanderhoof armazenadas no Arquivo do Estado do Colorado.

Outras rochas lunares do Colorado, coletadas durante a histórica caminhada na Lua da Apollo 11, em 1969, ficaram desaparecidas por mais de uma década, até serem descobertas em um armazém do Museu de História do Colorado. Agora estão expostas no terceiro andar do Capitólio do estado. Ao longo dos anos, Vanderhoof afirmou que tentou encontrar museus ou escolas interessadas em aceitar a doação das pedras, mas a oferta não teve retorno. “Eu as ofereci para museus e escolas, e ninguém ficou excitado com a oferta”, disse. Joseph Gutheinz, um investigador aposentado da NASA, disse que o ex-governador deveria devolver as pedras. “Ele não deveria ter ficado com elas”, disse Gutheinz. “Foi aí que começou o problema.”

Vanderhoof disse que ficará feliz em devolver as pedras, caso elas sejam exibidas de forma apropriada para honrar a enorme contribuição do Colorado na exploração espacial. Vinte e um astronautas têm fortes laços com o estado, muitos nasceram ali ou estudaram em universidades do Colorado. Entre eles estão Scott Carpenter, Jack Swigert, Vance Brand, Mike Lounge, Stuart Roosa e Dottie Metcalf-Lindenburger.

Evan Dreyer, porta-voz do atual governador, Bill Ritter, afirmou que o estado ficaria grato em aceitar as pedras lunares em poder de Vanderhoof. “Graças a Deus o caso das pedras lunares desaparecidas foi finalmente resolvido”, disse Dreyer. “Vamos trabalhar agora para definir como elas serão exibidas.”

Embora o governo federal mantenha o registro das rochas lunares presenteadas a estados e países estrangeiros ao longo dos anos, Gutheinz disse que os fragmentos deveriam ser mais exibidos. Gutheinz, que prendeu um homem que tentava vender ilegalmente rochas lunares da Apollo 17 ofertadas a Honduras por 5 milhões de dólares, dá aulas na Universidade de Phoenix e envolve seus alunos na busca de pedras desaparecidas. “Elas pertencem a crianças que nunca viram um homem caminhar na Lua ao longo de suas vidas”, disse. De acordo com o investigador, é a primeira vez que um governador aposentado admite a posse do conjunto de pedras. “Provavelmente houve alguma falha de comunicação para que o ex-governador ficasse com elas”, disse Gutheinz. “Não sei o que se passava na cabeça do governador. Tudo o que sei é que as pedras lunares pertencem à população do estado.”