Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Anatel lança centro para monitorar qualidade da telefonia móvel

Órgão regulador vai analisar, em tempo real, situação das antenas usadas para oferecer voz e banda larga móvel em todo o país

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) apresentou nesta segunda-feira o centro integrado de monitoramento das redes, uma espécie de vigia da qualidade do serviço de telefonia móvel. Por meio de um grande telão similar ao usado em centros de monitoramento da segurança pública em grandes cidades, técnicos do órgão regulador vão monitorar em tempo real as interrupções do serviço de voz e banda larga móvel oferecidos por todas as antenas de telefonia celular do Brasil.

Leia também:

Operadoras terão de garantir 80% da velocidade de internet

O sistema analisa dados enviados pelas próprias operadoras, com um intervalo entre 5 e 30 minutos entre ocorrências de interrupção do serviço em cada antena. A partir dessas informações, o mapa nacional de interrupção e de risco da rede de cada operadora é atualizado. Isso permitirá que a Anatel elabore mapas mensais de qualidade do serviço oferecido por cada operadora, que serão divulgados os usuários do serviço por meio de um aplicativo.

“O objetivo do centro é monitorar o status das redes e não quebrar sigilo das comunicações. O monitoramento da infraestrutura crítica – de grandes entroncamentos de rede – é fundamental para momentos de enchentes e catástrofes e para que as empresas possam alterar rotas de comunicação”, diz Jarbas Valente, vice-presidente da Anatel. “O sistema também consegue detectar quando determinado trecho da rede está prestes a ficar congestionado.”

O centro integrado de monitoramento das redes, que fica em Brasília, no Distrito Federal, já foi utilizado durante a Copa do Mundo nas cidades-sede do torneio. De acordo com Valente, até o final do primeiro semestre de 2015, a Anatel passará a usar a estrutura para monitorar outros serviços de telecomunicações, como telefonia e banda larga fixa. A empresa também montou um centro de monitoramento de satélites no Rio de Janeiro.

(Com Estadão Conteúdo)