Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem medo da febre amarela: tire suas dúvidas

A disseminação da epidemia é essencialmente silvestre, não chegou aos centros urbanos — e dificilmente chegará. Mas a vacinação é fundamental

Desde 1980 o Brasil não registrava um surto tão grande de febre amarela. De dezembro para cá, houve 2 104 casos notificados, dos quais 492 foram confirmados e 1 101 ainda estão sob investigação — 162 pessoas morreram da infecção. As principais dúvidas:

Há dois tipos de febre amarela: a silvestre e a urbana. Qual é a diferença entre elas? A silvestre é disseminada pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, circulantes em matas, e não em cidades. A versão urbana é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo da dengue, do zika e da chikungunya. Não há registro de febre amarela urbana no Brasil desde 1942. As mortes de agora foram causadas pela versão silvestre, unicamente.

Por que a versão urbana é um problema? Porque seu potencial de disseminação é grande, na medida em que circularia nas cidades, em meio a um número muito maior de pessoas.

Todo brasileiro deve tomar a vacina ou só quem mora em cidades com casos de febre amarela? Quem deve tomar, primordialmente, a vacina são as pessoas que moram nas cidades com casos da doença e em regiões próximas a elas, numa distância de até 50 quilômetros. Estudos epidemiológicos revelam que, se 90% da população das cidades de risco for vacinada, dificilmente a doença se espalhará. O melhor controle, portanto, é a vacinação.

Quem não sabe se tomou a vacina algum tempo atrás pode se vacinar mesmo assim? Sim. O tempo de imunização da vacina é dez anos. Depois disso, deve-se tomar uma segunda dose como reforço, e o organismo estará protegido para sempre.

A doença é contagiosa? A febre amarela não é transmitida de ser humano a ser humano, nem de animal a animal, tampouco de animal a humanos. A única forma de transmissão é pela picada do mosquito infectado.

Quem vai viajar para as regiões com surto da doença deve tomar a vacina? Sim. A vacina tem de ser tomada dez dias antes da viagem. Recentemente, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba passaram a pedir a vacinação.

A febre amarela é mais perigosa do que as outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti? Sim. Cerca de 20% dos portadores de febre amarela morrem, contra 1% das pessoas infectadas por dengue e 2% por chikungunya.

Quais são os sintomas da febre amarela? Cerca de 35% das pessoas infectadas apresentam sintomas semelhantes aos de um resfriado, como dor de cabeça, febre, perda de apetite e dores musculares, três dias depois de terem sido picadas pelo mosquito. Após essa fase, 35% desenvolverão a forma grave da doença, com sintomas severos, como dor abdominal, falta de ar, vômito e urina escura. O restante não apresenta sintomas.

É possível contrair a doença mais de uma vez? Não. Quem já foi infectado está imune para sempre, diferentemente do que ocorre com a dengue.

Compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. José Antonio Debon

    Não existem duas febres amarelas distintas, os mosquitos transmissores é que são diferentes por isso só existe uma unica vacina para imunizar as pessoas tanto das cidades como no ambiente rural.

    Curtir

  2. Adilson Nagamine

    Quando a barragem de lama e lixo de rompeu em Mariana, Rushi visitou uma Fazenda afetada pela poluição e perguntou vocês estão ouvindo o coachar das sapos? Como a poluição da Samarco matou tudo eles fizeram não. Então se preparem para a febre amarela. Não faça do microondas uma arma. Adilson Nagamine

    Curtir