Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mortalidade feminina cai 12% em dez anos no Brasil

Segundo Ministério da Saúde, também diminuiu a incidência das principais causas de morte entre mulheres, como doenças cardiovasculares e câncer

A mortalidade feminina no Brasil diminuiu 12% nos últimos dez anos, informou o Ministério da Saúde nesta segunda-feira. Segundo dados da edição de 2011 do estudo Saúde Brasil, em 2000, o país registrou 4,24 mortes por 100.000 mulheres, enquanto, em 2010, essa taxa caiu para 3,72 óbitos por 100.000 brasileiras. O levantamento mostrou que a incidência de doenças como as cardiovasculares e o câncer, principais condições que levam as mulheres a óbito no Brasil, apresentou uma queda no período.

O acidente vascular cerebral (AVC) e o infarte, por exemplo, são as duas principais causas de morte entre as mulheres maiores do que 30 anos no Brasil, sendo responsáveis por 34,2% dos óbitos entre essa população no ano de 2010.

Os dados do ministério mostraram que, entre 2000 e 2010, a taxa de doenças cerebrovasculares em mulheres, incluindo o AVC, caiu de 43,87 casos a cada 100.000 mulheres, em 2000, para 34,99, em 2010. As incidência de doenças isquêmicas do coração, como o infarte, caíram de 34,85 para 30,04 casos por 100.000 mulheres.

Leia também:

O que as mulheres podem fazer para melhorar a saúde cardíaca

Médica tira dúvidas sobre o câncer de mama

Segundo o ministério, todas as regiões do Brasil apresentaram uma queda da mortalidade feminina no período. A maior redução ocorreu no Sul do país (14,6%), seguida pelo Sudeste (14,3%), Centro-Oeste (9,6%), Norte (9,1%) e Nordeste (6,8%).

Faixas etárias – Os dados do levantamento ainda revelaram que, entre meninas menores do que dez anos de idade, as principais causas de mortalidade são as afecções perinatais, doenças que atingem fetos e recém-nascidos. Já entre meninas e mulheres de 10 a 29 anos, as causas externas, como agressões ou acidentes, são os principais fatores que levam esse grupo a óbito. A pesquisa também mostrou que a mortalidade materna caiu 20% nos últimos 10 anos – em 2010, foram registradas 68 mortes de mulheres para cada 100.000 bebês nascidos vivos.