HIV é eliminado do corpo de animais vivos pela primeira vez

Os pesquisadores americanos, donos da descoberta, esperam conseguir realizar testes em humanos até 2020

Ao que tudo indica, pesquisadores americanos deram um grande passo rumo à cura para o HIV: a eliminação do vírus em animais vivos.

De acordo com informações  da Temple University, Filadélfia, Estados Unidos,  um estudo realizado pelos cientistas da Lewis Katz School of Medicine (LKSOM, que faz parte da Instituição) em parceria com a Universidade de Pittsburgh, conseguiu eliminar totalmente o vírus de camundongos que haviam recebido células humanas infectadas com HIV.

“A equipe é a primeira a demonstrar que a replicação do HIV-1 pode ser completamente suprimida e o vírus é eliminado de células infectadas em animais com uma poderosa tecnologia de edição de genes conhecida como CRISPR/ Cas9”, segundo informações do site.

O trabalho foi coordenado por Wenhui Hu, MD, PhD e atualmente professor associado no Centro de Pesquisa de Doenças Metabólicas e do Departamento de Patologia da LKSOM; Kamel Khalili, Ph.D., Laura H. Carnell professora e presidente do Departamento de Neurociências, diretora do Centro de Neurovirologia e diretora do Centro Compreensivo de NeuroAIDS da LKSOM; e por Won-Bin Young, PhD.

Um estudo anterior de prova de conceito publicado em 2016, no qual eles usaram modelos transgênicos de ratos e camundongos com DNA de HIV-1 incorporados no genoma de todos os tecidos dos corpos dos animais, teria sido usado como base da nova descoberta. Eles demonstraram que a sua estratégia poderia eliminar os fragmentos alvo do HIV-1 do genoma na maioria dos tecidos dos animais estudados.

“Nosso novo estudo é mais abrangente. Confirmamos os dados de nosso trabalho anterior e melhoramos a eficiência de nossa estratégia de edição de genes. Nós também mostramos que a estratégia é eficaz em dois modelos outros dois tipos de roedores, um representando infecção aguda em células de rato e o outro representando infecção crônica  ou latente em células humanas”, disse Dr. Hu.

Veja também

Os cientistas dizem que o próximo passo seria repetir os testes em primatas, animal mais adequado para este estudo, já que neles a infecção pelo HIV induz à doença, a fim de demonstrar ainda mais a eliminação do DNA do HIV-1 em células T latentemente infectadas e outros locais de incubação para o HIV-1, Incluindo células cerebrais.

“Nosso objetivo final é um ensaio clínico em pacientes humanos”, acrescentou Kamel Khalili.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcelo França Dragaud

    Acho que ninguém tem dúvidas de que os animais devem estar vivos para a eficácia do teste.

    Curtir

  2. José Carlos Lopes de Oliveira

    Excelente notícia.

    Curtir

  3. Reinaldo Favoreto

    salve salve EUA, grandes mestres eternos, salvadores do universo. Brasil? xi, a macacada aqui não evoluiu do macaco não

    Curtir

  4. Osmar Serrragem

    Como fazer para eliminar os petralhas do organismo brasileiro?

    Curtir

  5. thiago ferreira

    Caro Reinaldo Favoreto que comentou abaixo: Sabia que há muitos cientistas estrangeiros inclusive muitos são brasileiros que trabalham e realizam pesquisas nos EUA. O Brasil já fizeram grandes estudos e ainda fazem em favor da humanidade, oque falta agora no país e estrutura e incentivo para eles continuarem. (pesquise mais a respeito).

    Curtir