Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Garotas paulistanas ganham ambulatório médio

Por Mariana Lenharo

São Paulo – Paulistanas de 16 a 24 anos que já entraram no mercado de trabalho ganham nesta quarta-feira um setor exclusivo no Hospital Estadual Pérola Byington. O Ambulatório de Atenção Integral à Mulher Adolescente e Jovem Trabalhadora foi criado para aumentar a adesão dessas mulheres às consultas ginecológicas de rotina, que acabam sendo deixadas de lado a partir do primeiro emprego, segundo os médicos da instituição.

Coordenadora do Programa de Saúde do Adolescente da secretaria estadual da Saúde, Albertina Duarte Takiuti diz que os profissionais de sua equipe notaram que muitas meninas que eram acompanhadas desde os 10 anos deixavam de ir às consultas quando começavam a trabalhar. Elas diziam temer que o chefe se irritasse com possíveis atrasos. Anos depois, voltavam com doenças já instaladas.

O ambulatório funcionará às terças-feiras, com consultas e exames de rotina, como Papanicolau e ultra-som. “Marcar um exame não é tão simples. Ela não perde só um dia, perde tempo para marcar também”, disse Albertina. Na unidade, os exames ficarão prontos uma semana após a consulta, no máximo.

Para a ginecologista Helizabet Salomão Abdalla Ayroza Ribeiro, do Hospital Santa Isabel, nessa faixa etária as jovens não se preocupam com prevenção e muitas só vão ao consultório para fazer o exame admissional. “Há a falsa ideia de que o jovem não fica doente com a vida muito corrida”, avaliou. Para ela, se essas mulheres começarem a se cuidar desde cedo, poderão criar uma cultura preventiva ao longo da vida. As informações são do Jornal da Tarde.

Mariana Lenharo