Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exercitar-se por menos tempo pode ser mais eficiente

Se você reclama que não faz exercícios porque não tem tempo, é melhor arrumar outra desculpa. De acordo com especialistas, sessões de exercício intenso podem ajudar as pessoas a condensarem em menos de uma hora uma semana inteira de trabalho. As novas descobertas de cientistas da Noruega prometem acabar com as longas horas de academia.

Técnicas de treinamento intenso foram originalmente desenvolvidas para atletas olímpicos e até agora pensava-se que eram muito extenuantes para o público geral. No entanto, alguns estudos recentes – realizados, inclusive, com pessoas idosas ou com problemas de saúde – sugerem que mais pessoas do que se imaginava estão aptas a esse tipo de treinamento.

Caso novos estudos confirmem os anteriores, as descobertas podem revolucionar a relação das pessoas com os exercícios, além de salvar algumas horas gastas na academia todos os dias. De acordo com especialistas, o treinamento intenso pode ser considerado uma maneira mais inteligente e eficaz de se exercitar.

“Sessões de treinamento intenso são duas vezes mais efetivas do que se exercitar normalmente”, afirmou Jan Helgerud, especialista em exercício da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia. “Isso é como encontrar um novo medicamento duas vezes melhor que o anterior. Deveríamos deixar agora para trás a velha maneira de se exercitar”, adicionou.

Quando analisada uma rotina normal de exercício, como correr, os pesquisadores descobriram que o treinamento intenso pode dobrar a resistência, melhorar a oxigenação em mais de 10% e aumentar, em no mínimo 5%, a velocidade do praticante. Apesar de estudos já terem sido realizados com idosos e pacientes cardíacos, a maioria deles foi feita com pessoas jovens saudáveis. Por isso, os especialistas recomendam uma consulta médica antes do início de qualquer programa de exercícios.

Um treinamento intenso significa exercitar-se muito durante poucos minutos, com períodos de descanso entre as séries, explica Helgerud. Segundo ele, as pessoas podem experimentar fazer quatro séries de exercício de quatro minutos cada, com um intervalo de três minutos entre elas. “Você pode se sentir um pouco sem fôlego, mas não deve sentir aquelas sensações óbvias de exaustão”, disse.

Nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha, autoridades da saúde recomendam que as pessoas façam duas horas e meia de exercícios moderados por semana. Helgerud acredita que as autoridades não recomendam o treinamento intenso porque têm medo de que ele seja muito pesado para a maioria das pessoas.