Conheça os benefícios do sexo oral na mulher (para ambos)

De acordo com os cientistas, algumas espécies de bactérias da vagina podem fazer bem para a saúde de quem o pratica

Não é segredo que os probióticos, bactérias benéficas, encontradas em queijos, iogurtes e leites fermentados são aliadas da saúde. Agora, um estudo pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, indica que esses micro-organismos também podem ser obtidos por uma inusitada fonte: o sexo oral na mulher. 

De acordo com os pesquisadores, cerca de 70% do fluido vaginal é composto por lactobacilos, espécies de bactérias que fazem bem para a saúde do intestino – ajudando na digestão e melhorando a absorção de nutrientes, por exemplo. Normalmente, esses probióticos são encontrados em alimentos e suplementos.

Bactérias do bem

Os lactobacilos produzem ácido lático, que ajuda a manter a acidez da vagina (pH 4,5). Segundo os cientistas, a secreção vaginal pode conter cinco espécies que possuem potencial probiótico: Lactobacillus crispatus, Lactobacillus jensenii, Lactobacilus iners, Lactobacillus gasseri e Lactobacillus reuteri.

Desvantagens

Os probióticos permanecem no corpo apenas quando consumidos regularmente. Além disso, a flora vaginal de cada mulher, pode variar entre quantidades e espécies. Por isso, apesar das propriedades benéficas, seria preciso uma grande quantidade de secreção para as bactérias surtirem efeito no organismo.

Segundo Helena Mendes Soares, especialista em microbioma humano do Instituto de Pesquisa Mayo Clinic, nos Estados Unidos, uma pessoa teria que ingerir, diariamente, entre 10 gramas e 10 quilos fluido (um grama equivale entre 100.000 e 100 milhões de células de lactobacilos, dependendo da mulher), para repor as bactérias.

Outro ponto negativo é que se esses micro-organismos ‘do bem’ podem ser transmitidos, os prejudiciais também podem. “Durante o sexo oral, além dos lactobacilos, a transmissão de bactérias patológicas e doenças sexualmente transmissíveis também ocorre”, disse Helena em entrevista à Broadly.

Orgasmo

Além da questão nutricional para quem faz, sexo oral também faz bem para a saúde de quem recebe. O orgasmo feminino traz benefícios tanto a saúde física quanto a mental: libera oxitocina, dopamina e endorfinas, que melhoram o humor e podem aliviar dores, como cãibras.

Além do intestino

O papel dos probióticos no organismo é um assunto cada vez estudado por pesquisadores. Já existem evidências científicas de que essas bactérias ajudam no combate a problemas gastrointestinais, síndrome do intestino irritável, diarreia causada por antibióticos e até mesmo no controle do colesterol. No entanto, mais pesquisas precisam ser feitas para comprovar essas hipóteses.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Um Beijo Longo E Romântico Na Vagina, Pode
    Revelar O Grau De Intimidade Do Casal E Serve
    De Parâmetros Para A Mulher Medir O Amor
    E A Paixão Sentida Por Seu Parceiro…

    Curtir

  2. Depois De Massagear A Base Do Clitóris
    E Atingir Um Nível Médio De Excitação,
    Sugar O Clitóris, Como Um Bebê Faz
    Com O Mamilo…Orgasmos Múltiplos…

    Curtir

  3. Ronalde Segabinazzi

    Dentro de algum tempo será oferecido nas boas farmácias, drogarias e casas de produtos naturais.

    Curtir

  4. Carlos Roberto Batista

    Vamos socar a boca nas periquitas sem dó…

    Curtir

  5. Martin Arnez Martin Irineu

    Não encontrados: instituto google
    Instituto de Pesquisa Mayo Clinic, nos Estados Unidos

    Curtir

  6. Artigo MENTIROSO, vcs pensam que as pessoas não falam ingles, entrei no site da pesquisa…e o artigo é sobre sobre a quantidade de acido latico na vagina sendo que a origem é primarialmente bacteriana. Vcs são uns pinóquios. Inventam materias porque não sabem produzi-las.

    Curtir