TSE detecta fraudes em mais de 200 mil doações de campanha

Mortos e beneficiários do Bolsa Família aparecem na lista de doadores - que totaliza 659,3 milhões de reais

Técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) detectaram indícios de irregularidades em 200.011 doações eleitorais até agora – totalizando 659.364.470,23. A inspeção verificou 37.888 doadores inscritos no Bolsa Família, 55.670 doadores desempregados, 24.646 doadores cuja conhecida é incompatível com o valor doado, 43.382 casos de concentração de doadores em uma mesma empresa e 14.510 doadores sócios de empresas que recebem recursos da administração pública. Outros 250 mortos aparecem como doadores de campanha, segundo o levantamento.

Ao todo, os beneficiários do Bolsa Família ‘doaram’ 36,9 milhões reais. Já os desempregados, 84,2 milhões de reais. Aqueles cuja renda não comporta o valor destinado a campanhas somam 207,1 milhões de reais em doações. Doadores que trabalham na mesma empresa destinaram 90,7 milhões reais a candidatos e empresários, 187,2 milhões de reais. Apenas um cadastrado no Bolsa Família doou 1,2 milhão de reais. Para se ter uma ideia, só podem receber o benefício (que chega a 195 reais) famílias com renda até 170 reais por pessoa. Ainda segundo o TSE, o segundo maior empregador privado na área de educação superior do país e onze de seus empregados injetaram 616 mil reais na campanha eleitoral.

O TSE detectou ainda irregularidades envolvendo fornecedores de campanha. Uma empresa cujo sócio é beneficiário do Bolsa Família prestou serviço de 1,75 milhão de reais. Outros dois fornecedores de campanha com situação inativa ou cancelada prestaram serviços acima de 400.000 reais. Há ainda uma empresa de transporte e turismo com dois funcionários e contratada para a campanha por 187 mil reais.

Os candidatos e partidos estão obrigados a enviar à Justiça Eleitoral suas contas de campanha a cada 72 horas, contadas do recebimento da doação.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Luiz Carlos Bittencourt

    E agora, acontece alguma coisa com candidatos e partidos, ou vamos continuar ouvindo “as doações foram declaradas à justiça eleitoral” …

    Curtir

  2. Sergio Bertoni

    Enfim, já tem provas que foram doações ilegais,
    que a justiça não espere que o eleito termine o mandato pra ser cassado

    Curtir

  3. Nestor Almeida

    Vergonha! Quantos eleitos irregularmente e o que fará o tse? Vai aguardar que terminem o mandato irregularmente???

    Curtir

  4. Carlos Eduardo

    Isso deveria levá-los à prisão. É um crime contra o país. Se queremos moralizar o país, temos que começar pelos “políticos”, afinal eles deveriam dar bons exemplos de como gerir o bem público e não o de como fraudá-lo.

    Curtir

  5. Napoleao Gomes

    Haverá punição???

    Curtir

  6. Roberto Negromonte Santos Negromonte

    A princípio, os beneficiários do Bolsa-Família devem ser todos literalmente afastados por essa demonstração de vigarismo com o povo brasileiro. Os demais, cada um com seu peso.

    Curtir

  7. José Carlos Lopes de Oliveira

    E daí? Todas eleição é a mesma coisa e até agora ninguém tomou nenhuma atitude decente. Vão fazer alguma coisa agora? Com esse STF que está aí? Duvido.

    Curtir

  8. Paulo Roberto Correa Lima

    UMA PERGUNTA SIMPLES……..PERGUNTA DE PROVA: E AGORA?

    Curtir