Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF põe fim a grupo de investigadores da Lava Jato em Curitiba

Núcleos de trabalho da Lava Jato e da Carne Fraca serão integrados à Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (Delecor)

A Polícia Federal (PF) encerrou o núcleo de trabalho específico voltado para a Operação Lava Jato em Curitiba. Em nota, a direção-geral da PF confirmou que os investigadores passarão a integrar a Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (Delecor). A mesma medida será aplicada ao grupo que tratava da Operação Carne Fraca. Segundo a PF, a mudança no grupo de trabalho segue o modelo adotado nas demais superintendências espalhadas pelo país.

A direção-geral da PF diz que a integração levou em conta o fato de que cada delegado da Lava Jato conduzia cerca de vinte inquéritos. Para a PF, os resultados alcançados com a prática são “altamente satisfatórios, como são exemplos as operações oriundas da Lava Jato deflagradas pelas unidades do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São Paulo”.

A PF justifica que a decisão de acabar com o núcleo de Curitiba tem o objetivo de priorizar as investigações de maior potencial de dano ao Erário. A direção-geral alega que a medida permitirá o “aumento do efetivo especializado no combate à corrupção e lavagem de dinheiro e facilita o intercâmbio de informações”.

A integração partiu do delegado Igor Romário de Paula, coordenador da Operação Lava Jato no Paraná, e foi corroborada pelo superintendente regional, delegado Rosalvo Franco. A PF diz que também foi firmado o apoio de policiais da superintendência do Espírito Santo, incluindo os delegados Márcio Anselmo e Luciano Flores, ex-integrantes da Operação Lava Jato.

O grupo da Lava Jato em Curitiba vinha sofrendo com reduções drásticas no orçamento e em seu efetivo. O jornal O Estado de S.Paulo publicou, em maio, que a verba destinada à PF caiu 44% durante o governo do presidente Michel Temer (PMDB).

A redução geral no orçamento obriga a PF a fazer economias que prejudicam as megaoperações. Entre as reduções de custo, estão hospedagem de equipes e até combustível de viaturas utilizadas.

Até dezembro, a Operação Lava Jato – a maior operação contra a corrupção da história brasileira – contava com nove delegados dedicados exclusivamente à condução das suas investigações. Atualmente, os  180 inquéritos contra políticos, empresários e ex-diretores da Petrobras ficaram concentrados em apenas quatro profissionais.

Confira o posicionamento da PF sobre o fim do núcleo da Lava Jato em Curitiba:

1. Tendo em vista que cada delegado do Grupo de Trabalho da Lava Jato possuía cerca de vinte inquéritos cada um, essa equipe, juntamente com o Grupo de Trabalho da Operação Carne Fraca, passou a integrar a Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (DELECOR);

2. A medida visa priorizar ainda mais as investigações de maior potencial de dano ao erário, uma vez que permite o aumento do efetivo especializado no combate à corrupção e lavagem de dinheiro e facilita o intercâmbio de informações;

3. Com a nova sistemática de trabalho, nenhum dos delegados atuantes na Lava Jato terá aumento de carga de trabalho, mas, ao contrário, ela será reduzida em função da incorporação de novas autoridades policiais;

4. O número de policiais dedicados a essas investigações chega a 70;

5. A iniciativa da integração coube ao Delegado Regional de Combate ao Crime Organizado do Paraná, delegado Igor Romário de Paula, coordenador da Operação Lava Jato no estado, e foi corroborada pelo Superintendente Regional, delegado Rosalvo Franco;

6. O modelo é o mesmo adotado nas demais superintendências da PF com resultados altamente satisfatórios, como são exemplos as operações oriundas da Lava Jato deflagradas pelas unidades do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São Paulo, entre outros; 

7. Também foi firmado o apoio de policiais da Superintendência do Espírito Santo, incluindo os delegados Márcio Anselmo e Luciano Flores, ex-integrantes da Operação Lava Jato;

8. O atual efetivo na Superintendência Regional no Paraná está adequado à demanda e será reforçado em caso de necessidade;

9. Conforme nota divulgada no dia 21/05/2017, deve-se ressaltar que as investigações decorrentes da Operação Lava Jato não se concentram somente em Curitiba, mas compreendem o Distrito Federal e outros dezesseis estados;

10. Desde o início, a Polícia Federal, de forma republicana e sem partidarismos, trabalha arduamente para o êxito das investigações, garantindo toda a estrutura e logística necessária para o esclarecimento dos crimes investigados. 

Divisão de Comunicação Social

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O Estado brasileiro se tornou criminoso não porque tenha sido capturado pelos criminosos mas porque adotou o crime que é controlado pelos altos escalões do governo . Quando isto vai acabar?

    Curtir

  2. FOOORA LADRÃO TEMER E SUA CORJA—psdb–pmdb===pt-

    Curtir

  3. ADRIANOVIAJANTE007

    Todos querem roubar e ninguém quer ser investigado. Fora Todos estes ladrões.

    Curtir

  4. Cesar8002UTB

    Ninguém questiona os marginais no poder sobre isso? Cadê o povo na rua para acabar com essa corja?

    Curtir

  5. É com tristeza que depois de ter apoiado veemente a queda do outro governo, este se mostra tao vergonhoso e cínico.Mas brasileiros e brasileiras, logo teremos a oportunidade de ajudar a lava jato.
    PELO VOTO. PARA 2018 TIRAREMOS PELO VOTO POLITICOS QUE NAO COADUNA COM OS ANSEIOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA.E VIVA A POLICIA FEDERAL.

    Curtir

  6. Wilmar Tenório de Barros

    A ideia do departamento é boa. O que não pode e não deve acontecer, e deixar de passar o pais a limpo. Para que possamos ser um dia, um pais sério e honesto.

    Curtir

  7. Olivio Antonio dos Santos

    Tudo conspira para acabar com a lava jato. Afinal, a maioria dos parlamentes poderão vir a ser réu, no momento que visam nova candidatura. Nada mais prático do que exterminar com quem os ameça.

    Curtir

  8. hildo molina

    PF seria “prato feito”? a politicada está conseguindo atar as mãos da lava-jato junto com o stf e outros.

    Curtir