Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PF cumpre mandados de prisão contra empresários do transporte

De acordo com as investigações, ao menos 260 milhões de reais em propina teriam sido pagos pelos investigados a políticos do Estado e agentes públicos

Polícia Federal (PF) cumpre, em parceria com o Ministério Público Federal (MPF), oito mandados de prisão nesta segunda-feira em mais um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro. O foco da ação é a cúpula do transporte rodoviário

De acordo com as investigações, ao menos 260 milhões de reais em propina foram pagos pelos investigados a políticos do estado, que não foram identificados. A operação se baseia nas delações premiadas do doleiro Álvaro Novis e do ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Jonas Lopes.

Agentes da PF estiveram no apartamento de Lélis Marcos Teixeira, presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), para cumprir mandado de prisão contra ele. Além de Teixeira, também é alvo de mandado de prisão Rogério Onofre, ligado ao Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro).

Onofre é acusado de receber, sozinho, quarenta milhões de reais em propina. Os policiais também fizeram buscas nas cidades de São Gonçalo e Paraíba do Sul, no Rio de Janeiro, e no Paraná e em Santa Catarina.

Veja também

No domingo, Jacob Barata Filho, um dos maiores empresários do ramo de ônibus do Rio de Janeiro, foi detido no Aeroporto Internacional Tom Jobim, enquanto tentava embarcar para Portugal. O mandado foi expedido pelo juiz federal Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelas investigações que levaram à cadeia o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB).

Segundo o advogado do empresário, a viagem não tinha relação com as investigações, mas se tratava de uma ida de rotina à um país onde negocia “há décadas e para onde faz viagens mensais”.

Conselheiro

Essa é a segunda operação policial derivada da delação premiada de Jonas Lopes. Em março, a Operação O Quinto do Ouro prendeu nada menos que cinco dos seis colegas de Lopes no tribunal, incluindo o presidente, Aloysio Neves, e o vice-presidente, Domingos Brazão.

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado estadual Jorge Picciani (PMDB), foi alvo de condução coercitiva, quando o investigado é obrigado a depor. Segundo as investigações, os conselheiros alvos da operação são suspeitos de fazerem parte de um esquema de pagamentos de vantagens indevidas que pode ter desviado valores de contratos com órgãos públicos para agentes públicos. Em abril, o ministro Félix Fischer, relator do caso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), revogou a prisão dos conselheiros.

(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Já é o barata filho : roubando o Rio de janeiro. O Rio tem essa magia de produzir ” os reis” já teve o rei das quentinhas, rei dos transportes, tem reis pra todos os gostos. E o Rio na m… cadê o Eduardo Paes (PMDB) na lista da pilantragem.

    Curtir

  2. Rothman Benther

    O povo já sabe que existe algo errado há muito tempo, só não vê quem não quer!

    Curtir

  3. Ataíde Jorge de Oliveira

    E : Quem é Q não rouba nesse rio — de janeiro; fevereiro; março

    Curtir

  4. Seria ótimo se a PF estendesse a investigação também para a instalação do ilegal e irregular UBER pelas cidades brasileiras. A lei determina que o Poder Público conceda a permissão para a exploração dos serviços, bem como, regulamente e fiscalize. Porém, nada acontece e eles estão invadindo o mercado.

    Curtir

  5. Luiz Carlos Bittencourt

    Sem esperança … a única solução é voltar 500 anos no tempo e trocar a colonização portuguesa pela colonização inglesa

    Curtir

  6. news da hora

    Cadeia Neles ! A parte produtiva da lava jato está trabalhando , parabéns ao juiz Marcelo Bretas , o Moro do Rio . E as forças tarefas federais verdadeiras !

    Curtir

  7. Napoleao Gomes

    Em menos de 24 horas estarão soltos. Justiça tupiniquim.

    Curtir

  8. Valdecir Rondelli

    Será que é somente no Rio de Janeiro, que ocorrem MÁFIAS DE PROPINAS nesse setor do TRANSPORTE COLETIVO E DE CARGAS…??? No Brasil infelizmente está tudo PODRE, CORROMPIDO, SUJO e a IMPUNIDADE IMPERA, principalmente com um STF agindo da forma que está (Soltando todos os Réus da Lava Jato por exemplo).

    Curtir

  9. Norberto Oliver

    Cap Norberto Oliveira .
    Como já se sabe os 3 poderes da república estão corrompidos, os que julgam estão sob investigações criminosas , não existe mas a confiança no poder maior que a presidência da república , outras palavras , Brasil está entregue às baratas , 13 anos de PT forao suficientes para acabar com o que tínhamos , agora é como Lula disse .
    CHUPA QUE A CANA É DOCE NENÉM .

    Curtir