Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maluf ganha secretaria em ministério para anunciar apoio a Haddad

Se a aliança do PP com o PT for confirmada, candidato petista passará a ter mais tempo de televisão do que Serra, do PSDB

O Diário Oficial da União desta sexta-feira trouxe uma nomeação que pode mudar a composição de forças – e o tempo no horário eleitoral gratuito de TV – na eleição paulistana. O engenheiro Osvaldo Garcia foi nomeado secretário nacional de saneamento ambiental do Ministério das Cidades, pasta comandada pelo PP, o partido do deputado federal e ex-prefeito de São Paulo Paulo Maluf. Garcia não é filiado ao PP, mas é próximo a Maluf.

A nomeação ocorre depois de o PP ter anunciado, na noite de ontem, que poderia desistir do apoio ao candidato tucano, José Serra, para apoiar o petista Fernando Haddad. O secretário-geral do PP, Jesse Ribeiro, nega que a nomeação esteja ligada à possibilidade de apoiar Haddad. A alegação oficial do PP para deixar Serra é a pressão por parte do tucano para que os partidos aliados formem chapa única na eleição proporcional – o que limitaria o número de vereadores que o PP seria capaz de eleger (leia mais para entender a questão do chapão) . “Quando anunciamos o apoio ao Serra, o combinado era que a chapa única seria apenas para o PSDB, o DEM e o PSD”, explicou Jesse Ribeiro, secretário-geral do PP. “Assim teríamos igualdade na disputa. Não estamos exigindo a vice, nada. Só queremos que cumpram o que havia sido combinado.”

Dono de 1min35s no horário de TV, o PP pode inverter o tempo de exposição dos candidatos no programa eleitoral gratuito. Se Haddad realmente fechar com o partido de Maluf e também com o PCdoB, passaria a ter 7min39s, 1min01s a mais do que José Serra.