Eike fala à Lava Jato: Assista ao depoimento que entregou Mantega

Empresário afirmou que ex-ministro pediu doação ao PT, no valor de 5 milhões de reais, em forma de quitação de campanha

O depoimento prestado espontaneamente pelo empresário Eike Batista à força-tarefa da Lava Jato em Curitiba foi crucial para a prisão, nesta quinta-feira, do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. Ainda que o juiz Sergio Moro tenha decidido liberar o ex-ministro para que acompanhe o tratamento da mulher contra uma grave doença, as investigações prosseguem normalmente – e a colheita de provas já foi realizada.

Eike prestou depoimento à força-tarefa da Operação Lava Jato, no qual explicou em detalhes como Mantega pediu doação ao PT, no valor de 5 milhões de reais, em forma de quitação de campanha. A reunião foi no dia 1 de novembro de 2012, fora de período eleitoral. Assista a seguir:

 

 

 

 

 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Aloisio Barros

    Só o Lula não vai preso nunca…Até quando? Falta mais o que?

    Curtir

  2. Ezequiel lima feitosa

    Parabéns a Eike Batista,só os burros,idiotas e os imbecis é que ficam presos pelo PT.

    Curtir

  3. Marcos Augusto

    Que palhaco.

    Curtir

  4. Flavio Gonzalez

    E não vai rolar nem um indiciamento pro dono do X da questão? Sei la, evasão de divisas, trairagem pública, descaminho de ministro?

    Curtir