Cerveró está deprimido

A defesa do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, preso na Operação Lava Jato, apresentou nesta quarta-feira à Justiça um pedido de autorização para que seu cliente receba um tratamento contra a depressão. Ele está preso na carceragem da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde 14 de janeiro. Nesta quarta-feira, o ex-diretor foi atendido por uma ambulância do Samu após apresentar um quadro clínico de ansiedade, com alta de pressão arterial, segundo os advogados. No pedido feito ao juiz federal Sérgio Moro, a defesa de Cerveró anexou um laudo assinado pela psicóloga Elizabeth Carneiro, no qual é solicitada a autorização para começar o tratamento na prisão. “Declaro para os devidos fins que Nestor Cerveró é meu paciente há três anos e faz tratamento psicoterápico desde esta época para um quadro de transtorno de ansiedade. Desde o mês de abril de 2014, vem apresentando sintomas depressivos severos, necessitando assim de tratamento psicológico também para esta patologia. Apresenta-se atualmente com depressão maior, sendo extremamente danosas interrupção do tratamento psíquico”, diz a médica no laudo. (com Agência Brasil)