Brasil faz, nas urnas, sua maior curva à direita

Reportagem de VEJA analisa o fenômeno - e explica quem são os políticos que compõem a nova direita do país

Da votação do dia 2 de outubro emergiu um Brasil à direita – e que impôs ao Partido dos Trabalhadores a maior derrota de sua história. Em sua reportagem de capa, a edição de VEJA desta semana analisa os fatores que contribuíram não apenas para a derrocada petista, mas para que o país saísse destas eleições mais conservador. O fenômeno, que tem na figura de João Doria (PSDB), eleito prefeito em São Paulo no primeiro turno, seu mais bem acabado exemplo não se explica apenas pela força do antipetismo. Soma-se a ela o peso da crise financeira sobre o eleitorado. E o triunfo, ainda lento e gradual, da antipolítica.

Como definiu Mauro Paulino, diretor do Datafolha: “Independentemente de renda ou escolaridade, as pesquisas mostraram que o eleitor buscou um político com perfil de alguém que pudesse pôr sua vida nos trilhos. Por isso, o discurso de gestor do Doria colou tanto”. A direita que saiu vencedora já não é mais a dos antigos coronéis. Do pastor evangélico ao empresário bem sucedido, VEJA elenca os tipos que hoje integram esse grupo político. E analisa o impacto dessa virada nas eleições de 2018 – que dependerá, sobretudo, do comportamento do PSDB, maior vencedor deste pleito. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirma não temer uma disputa com Aécio Neves pela indicação do candidato tucano à Presidência da República. “Prévia ninguém controla”, diz em entrevista a VEJA.

Para ler a reportagem, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no iba clube.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Silas Araujo

    Se Dória fizer bom mandato em São Paulo, será , com certeza, presidente da República.

    Curtir

  2. Vanessa Pereira

    Direita no Brasil??? Isso é alguma piada??? O PSDB, PSB e Cia são da esquerda “light”. PT, PCdoB, PCB, PSOL são a esquerda raivosa, xiita, despirocada. Todos eles são farinha do mesmo saco, apoiam a mesma ideologia. Ah, sim, o PMDB… esse partido (se é que dá para chamá-lo assim) é uma colcha de retalhos formada pelos mais varidos tipos de loucos. Nunca teve ideologia certa e sempre ficou pegando rabeira no caminhão dos outros. Direita no Brasi? Só se for meia dúzia de Bolsonaros, Felicianos e outros gatos pingados. Mesmo assim, conseguem fazer tanto barulho que incomodam até publicação fajuta disfarçada de direitista. Não é mesmo, Veja?

    Curtir

  3. Fábio Luís Inaimo

    Vem com a conversa mole de que “é tudo farinha do mesmo saco” essa conversinha além de já estar enchendo o saco, só favorece os verdadeiros contraventores se liga boçalnalha!!

    Curtir

  4. Maxiliano Mançano Sanchéz

    Embora o PSDB seja um partido de esquerda, o novo PSDB um partido mais de direita conservadora. Como João Doria, Geraldo Alckmin e demais novos. Isso ocorre por falta de partidos de direita que representa a vontade da maioria paulistana que é naturalmente de direita conservadora.

    Curtir

  5. Deus seja Louvado!!!!ufaaa!os brasileiros estão ficando politizados . Também, depois de levar lenhada no mei das oreias. Tão sabendo até o que é direita e esquerda.kkkkkkkkkk

    Curtir