Mais Lidas

  1. Teori concede liminar e suspende Eduardo Cunha do cargo de deputado

    Brasil

    Teori concede liminar e suspende Eduardo Cunha do cargo de deputado

  2. Ex de Susana Vieira vira garçom e vende artesanato na web

    Entretenimento

    Ex de Susana Vieira vira garçom e vende artesanato na web

  3. Clientes de restaurante vegano descobrem que donos comem carne e se revoltam

    Mundo

    Clientes de restaurante vegano descobrem que donos comem carne e se...

  4. Falta uma semana para descermos a rampa com Dilma, diz ex-ministro

    Brasil

    Falta uma semana para descermos a rampa com Dilma, diz ex-ministro

  5. Atriz revela ser dublê de corpo do nude de Maitê Proença

    Entretenimento

    Atriz revela ser dublê de corpo do nude de Maitê Proença

  6. Governistas já ensaiam discurso de oposição - e cobram até redução de ministérios

    Brasil

    Governistas já ensaiam discurso de oposição - e cobram até redução...

  7. Suzane Richthofen deixa cadeia em saída do Dia das Mães

    Brasil

    Suzane Richthofen deixa cadeia em saída do Dia das Mães

  8. STF arquiva acusação de Delcídio contra Dilma por caso Pasadena

    Brasil

    STF arquiva acusação de Delcídio contra Dilma por caso Pasadena

Aprovado remédio que trata diabetes e colesterol alto em apenas um comprimido

O novo Juvisync promete remediar de uma vez dois fatores de risco para doenças cardíacas

- Atualizado em

Diabetes: pesquisadores estão desenvolvendo um novo tratamento à base de células-tronco do útero
Diabetes e colesterol alto: aprovada a nova droga que, em um comprimido, tem substâncias que tratam os dois problemas(Thinkstock/VEJA)

Foi aprovada, pela Food and Drug Administration (FDA, órgão que regulamenta remédios e alimentos nos Estados Unidos), uma nova droga que combina substâncias usadas no tratamento de diabetes tipo 2 e também na redução de colesterol. O novo remédio se chama Juvisync e, em apenas uma cápsula, é capaz de lidar com esses dois problemas diferentes.

Opinião do especialista

Christiane Sobral

Endocrinologista e coordenadora do Centro de Diabetes do Hospital Sírio-Libanês

"Fiquei muito otimista ao saber da aprovação do Juvisync. Essa associação não fará diferença no organismo, mas será vantajosa aos pacientes no ponto de vista de praticidade e economia. Um diabético com colesterol alto comprará o remédio, gastará menos e irá ingerir somente uma droga, mas continuará tratando seus dois problemas."

"Acredito que no fim de 2012 o remédio chegue ao Brasil. O preço mais baixo do que o de dois medicamentos e a praticidade aumentará muito a aderência dos pacientes e oferecerá qualidade de vida ao diabético."

"Não creio que haja riscos nessa nova droga, já que ela é composta de duas substâncias que já são amplamente utilizadas individualmente."

A sitagliptina é um dos compostos da nova droga e ajuda o corpo a diminuir o açúcar no sangue, enquanto a sinvastatina possibilita a redução do "mau colesterol", que é o LDL. "É o primeiro produto a combinar as drogas para o tratamento desses dois problemas em apenas um comprimido", explica Mary H. Parks, diretora da Divisão de Metabolismo e Endocrinologia Produtos no Centro do FDA.

Esse remédio passará a ser usado por 40% dos diabéticos que também apresentam problema de colesterol alto. Essas duas condições são fatores de risco para problemas cardiovasculares e são complicações que vêm da mesma síndrome metabólica, a qual também é responsável pela hipertensão.

Para atender melhor as necessidades de cada paciente, o remédio será disponibilizado em três doses diferentes. Em todas, a quantidade de sitagliptina será de 100 miligramas, e o que mudará serão as doses de sinvastatina, que serão de 10, 20 ou 40 miligramas. A empresa responsável pelo Juvisync prometeu fabricar posteriormente comprimidos com 50 mg de sitagliptina.

Recentemente, porém, a FDA se conscientizou de um possível dano da sinvastatina em pacientes diabéticos, já que ela pode aumentar o açúcar no sangue. Porém, os riscos pareceram pequenos em contraposição aos benefícios que o combate ao colesterol alto pode oferecer aos diabéticos, reduzindo o risco de problemas cardíacos. Mesmo assim, as informações contidas no Juvisync explicitarão esse efeito colateral, e a empresa será obrigada a realizar estudos clínicos que analisem os efeitos da nova droga.

Diabetes - De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 346 milhões de pessoas no mundo têm diabetes, e as mortes em decorrência desse problema devem dobrar entre 2005 e 2030. Ainda segundo a OMS, doenças cardiovasculares são as maiores causas de morte ao redor do mundo. No Brasil, são 10 milhões de diabéticos e 500 novos casos da doença surgem todos os dias, segundo dados do Ministério da Saúde.

TAGs:
Colesterol
Diabete
Sangue