Mais Lidas

  1. Luana Piovani tem nude disparado pelo marido

    Entretenimento

    Luana Piovani tem nude disparado pelo marido

  2. A selvageria continua: bandidos fazem ofensiva para difamar vítima de estupro coletivo

    Brasil

    A selvageria continua: bandidos fazem ofensiva para difamar vítima...

  3. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

  4. Vítima de estupro coletivo no Rio presta novo depoimento

    Brasil

    Vítima de estupro coletivo no Rio presta novo depoimento

  5. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  6. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  7. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  8. "Não dói no útero, dói na alma", diz vítima de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    "Não dói no útero, dói na alma", diz vítima de estupro coletivo no Rio

Stade de France reabre pela primeira vez desde os ataques em Paris

Partida de rúgbi entre França e Itália teve cerca de 64 mil espectadores, entre eles o presidente francês François Hollande

- Atualizado em

Presidente francês Francois Hollande, na reabertura do Stade de France, em Paris, durante jogo de rugby entre Itália e França
Presidente francês Francois Hollande na reabertura do Stade de France, em Paris, neste sábado(Thomas Samson/AFP)

Sob forte esquema de segurança e na presença do presidente francês François Hollande, o Stade de France abriu seus portões neste sábado pela primeira vez desde que o estádio foi alvo dos ataques em Paris, em novembro. Cerca de 64.000 torcedores de rúgbi foram assistir à partida entre França e Itália na maior arena esportiva do país, situada no subúrbio parisiense de Saint-Denis, norte da cidade.

Hollande havia sido retirado às pressas do estádio durante uma partida de futebol na noite de 13 de novembro do ano passado, quando ataques coordenados reivindicados pelo Estado Islâmico em bares, restaurantes e uma casa shows deixaram 130 mortos na capital francesa. Naquela noite, três homens-bomba também se explodiram do lado de fora do estádio, onde a seleção francesa enfrentava a Alemanha.

"Eu quis voltar para o primeiro evento desde esses terríveis ataques porque a vida deve continuar, não devemos abrir mão de nada, e todo esse tempo devemos ser ainda mais rigorosos em termos de segurança", disse Hollande ao canal France 2 durante o intervalo da partida.

Antes do jogo de sábado, os acessos laterais ao estádio foram bloqueados e todos os espectadores foram revistados duas vezes antes de entrar no local.

Leia também:

Polícia francesa desmantela a maior favela de Paris

(Com Reuters)