Mais Lidas

  1. Luiza Brunet diz ter sido espancada pelo ex, Lírio Parisotto

    Entretenimento

    Luiza Brunet diz ter sido espancada pelo ex, Lírio Parisotto

  2. Movimentação financeira de 'garçom do Lula' foi 69 vezes superior aos seus rendimentos

    Brasil

    Movimentação financeira de 'garçom do Lula' foi 69 vezes superior...

  3. Temer revoga decreto de Dilma e restitui poder às Forças Armadas

    Brasil

    Temer revoga decreto de Dilma e restitui poder às Forças Armadas

  4. PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

    Brasil

    PF descobre laços impróprios entre Toffoli e empreiteiro do petrolão

  5. Doleiro ligado a Eduardo Cunha é preso em ação da Lava Jato em Brasília

    Brasil

    Doleiro ligado a Eduardo Cunha é preso em ação da Lava Jato em...

  6. Governo e oposição se articulam para enterrar a CPI da UNE

    Brasil

    Governo e oposição se articulam para enterrar a CPI da UNE

  7. Jucá desmente Renan e diz que lei contra abuso de autoridade não é ‘prioridade’

    Brasil

    Jucá desmente Renan e diz que lei contra abuso de autoridade não é...

  8. Como uma traição fez Boris Johnson desistir de ser premiê britânico

    Mundo

    Como uma traição fez Boris Johnson desistir de ser premiê britânico

Stade de France reabre pela primeira vez desde os ataques em Paris

Partida de rúgbi entre França e Itália teve cerca de 64 mil espectadores, entre eles o presidente francês François Hollande

- Atualizado em

Presidente francês Francois Hollande, na reabertura do Stade de France, em Paris, durante jogo de rugby entre Itália e França
Presidente francês Francois Hollande na reabertura do Stade de France, em Paris, neste sábado(Thomas Samson/AFP)

Sob forte esquema de segurança e na presença do presidente francês François Hollande, o Stade de France abriu seus portões neste sábado pela primeira vez desde que o estádio foi alvo dos ataques em Paris, em novembro. Cerca de 64.000 torcedores de rúgbi foram assistir à partida entre França e Itália na maior arena esportiva do país, situada no subúrbio parisiense de Saint-Denis, norte da cidade.

Hollande havia sido retirado às pressas do estádio durante uma partida de futebol na noite de 13 de novembro do ano passado, quando ataques coordenados reivindicados pelo Estado Islâmico em bares, restaurantes e uma casa shows deixaram 130 mortos na capital francesa. Naquela noite, três homens-bomba também se explodiram do lado de fora do estádio, onde a seleção francesa enfrentava a Alemanha.

"Eu quis voltar para o primeiro evento desde esses terríveis ataques porque a vida deve continuar, não devemos abrir mão de nada, e todo esse tempo devemos ser ainda mais rigorosos em termos de segurança", disse Hollande ao canal France 2 durante o intervalo da partida.

Antes do jogo de sábado, os acessos laterais ao estádio foram bloqueados e todos os espectadores foram revistados duas vezes antes de entrar no local.

Leia também:

Polícia francesa desmantela a maior favela de Paris

(Com Reuters)