Mais Lidas

  1. Johnny Depp perde a mãe e a mulher em apenas dois dias

    Entretenimento

    Johnny Depp perde a mãe e a mulher em apenas dois dias

  2. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  3. Ex-ator mirim sobre pedofilia em Hollywood: ‘Fui molestado por várias pessoas’

    Entretenimento

    Ex-ator mirim sobre pedofilia em Hollywood: ‘Fui molestado por...

  4. Temer e os áudios: por que a Lava Jato preocupa também o governo interino

    Brasil

    Temer e os áudios: por que a Lava Jato preocupa também o governo...

  5. Fã que atacou Ana Hickmann ia fazer 'roleta russa', diz delegado

    Entretenimento

    Fã que atacou Ana Hickmann ia fazer 'roleta russa', diz delegado

  6. Delação da Odebrecht 'vem com uma metralhadora ponto 100', diz Sarney em gravação

    Brasil

    Delação da Odebrecht 'vem com uma metralhadora ponto 100', diz...

  7. Janot defende legalidade de grampo entre Lula e Dilma

    Brasil

    Janot defende legalidade de grampo entre Lula e Dilma

  8. Governo Temer quer mudar conselhos de estatais

    Brasil

    Governo Temer quer mudar conselhos de estatais

Sarkozy descarta permitir casamento gay se for reeleito

Presidente francês diz que é preciso buscar 'outras fórmulas' para a união

- Atualizado em

"Para mim, uma família é composta por um pai e uma mãe, não dois pais ou duas mães", afirmou Sarkozy
"Para mim, uma família é composta por um pai e uma mãe, não dois pais ou duas mães", afirmou Sarkozy (Philippe Wojazer / Reuters/VEJA)

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, disse nesta terça-feira que se for reeleito não reformará a legislação para permitir o casamento homossexual, e que é preciso buscar 'outras fórmulas' para a união de dois homens ou de duas mulheres. Apesar da declaração, o presidente, candidato nas eleições presidenciais da França que acontecem neste mês, afirmou que detesta a homofobia, e lembrou que o deputado Christian Vaneste foi excluído de seu partido em fevereiro por vários pronunciamentos contra os homossexuais, e em particular por ter negado que houve deportações no tempo dos nazistas.

Leia também:

Leia também: 'Sistema eleitoral francês é muito complicado', diz ex-premiê

"Para mim, uma família é composta por um pai e uma mãe, não dois pais ou duas mães", afirmou Sarkozy em entrevista à emissora de rádio France Inter, dedicada à campanha para as eleições presidenciais, cujo primeiro turno acontecerá no próximo domingo, e o segundo, em 6 de maio.

Sarkozy disse que os casais homossexuais 'precisam encontrar outra instituição diferente do casamento'. "Para ter um filho, é preciso um homem e uma mulher, embora isso não queira dizer que um casal homossexual não possa cuidar bem de uma criança", disse.

Família - As declarações de Sarkozy sobre família coincidem com o dia em que ele se torna avô pela segunda vez, seis meses depois do nascimento de seu quarto filho. A nova integrante da família é uma menina, que se chama Lola e é fruto do casamento de Jean Sarkozy e Jessica Sebaoun-Darty.

Jean, de 25 anos, é o segundo filho do presidente francês, e já era pai do pequeno Solal, que nasceu em janeiro de 2010. Lola Sarkozy é seis meses mais nova que sua tia Giulia, que nasceu em outubro e é a primeira filha da união matrimonial do presidente francês com Carla Bruni. Além de Lola e Jean, Sarkozy é pai de Pierre, de seu primeiro casamento, e Louis, do segundo.

(Com agência EFE)

TAGs:
França
Nicolas Sarkozy
Casamento