Mais Lidas

  1. Janot pede ao STF que proíba PF de negociar delações

    Brasil

    Janot pede ao STF que proíba PF de negociar delações

  2. Após reprovar filha de Cunha, funcionário do Detran foi acusado de extorsão e punido, diz jornal

    Brasil

    Após reprovar filha de Cunha, funcionário do Detran foi acusado de...

  3. No Senado, Cardozo insiste em 'golpe' e diz que pedirá suspeição do relator

    Brasil

    No Senado, Cardozo insiste em 'golpe' e diz que pedirá suspeição do...

  4. Saiba por que seu cachorro não gosta de abraços

    Ciência

    Saiba por que seu cachorro não gosta de abraços

  5. João Santana e Mônica Moura viram réus na Lava Jato

    Brasil

    João Santana e Mônica Moura viram réus na Lava Jato

  6. Senadora governista tenta paralisar comissão do impeachment

    Brasil

    Senadora governista tenta paralisar comissão do impeachment

  7. Por regulamento esdrúxulo, Sport menospreza Copa do Brasil e é eliminado

    Esporte

    Por regulamento esdrúxulo, Sport menospreza Copa do Brasil e é...

  8. Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

    Brasil

    Janaína Paschoal: 'Foram anos de falsidade ideológica na nossa cara'

Fuzileiro naval é expulso por criticar Obama no Facebook

Militar há 9 anos e veterano da guerra do Iraque, o sargento Gary Stein chamou presidente americano de 'covarde' e 'inimigo da política e da economia' do país

- Atualizado em

Obama é 'covarde' e 'inimigo da política e da economia', diz Gary Stein
Obama é 'covarde' e 'inimigo da política e da economia', diz Gary Stein(Brendan Smialowski / AFP/VEJA)

Um sargento do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos foi expulso das Forças Armadas e simbolicamente rebaixado a soldado raso por fazer duras críticas ao presidente Barack Obama no Facebook. O sargento Gary Stein, de 26 anos, foi "desvinculado por razões não-honrosas", afirmou comunicado.

Militar há nove anos e veterano da guerra do Iraque, Stein chamou o presidente dos Estados Unidos de covarde e inimigo da política e da economia. O sargento foi afastado de suas obrigações por ter cometido "uma falta grave de conduta, longe da esperada dos marines."

Em um dos sites que promovia, Stein também vendia adesivos com os dizeres "NOBAMA 2012" (Não a Obama 2012). Ele também administrava uma página chamada "Tea Party das Forças Armadas", em apoio ao grupo ultraconservador de mesmo nome.

(Com agência France-Presse)

TAGs:
Barack Obama
Facebook
Exercito
Estados Unidos