Mais Lidas

  1. A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

    Brasil

    A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

  2. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  3. Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

    Economia

    Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

  4. Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da empresa de comunicação do governo

    Brasil

    Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da...

  5. Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de fora

    Esporte

    Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de...

  6. Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

    Brasil

    Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

  7. Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

    Entretenimento

    Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

  8. Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

    Brasil

    Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

Deputados franceses aprovam aumento da idade de aposentadoria

Idade passou de 60 para 62 anos e, para receber a pensão completa, será necessário que se tenha 67 anos e não 65

- Atualizado em

Reforma da aposentadoria é aprovada na França
A polêmica reforma da aposentadoria foi votada na Assembleia Nacional francesa e recebeu 329 a favor e 233 contrários(Pierre Verdy/AFP/VEJA)

O governo conservador francês, que não recuou nos pontos chave da reforma, alega a necessidade de salvar um sistema que em 2030 terá um déficit de 70 bilhões de euros, além do aumento da expectativa de vida

A Assembleia Nacional francesa - equivalente à Câmara dos Deputados no Brasil - aprovou nesta quarta-feira, em sessão agitada, o projeto de lei que reforma o sistema de aposentadoria, uma das principais iniciativas da presidência de Nicolas Sarkozy. A idade mínima para se aposentar passará de 60 para 62 anos e, para receber a pensão completa, será necessário que se tenha 67 anos e não 65, como acontece hoje. O tempo mínimo de contribuição também aumentará para 41,5 anos. Enquanto era votada, os franceses foram às ruas protestar. Para 68% da população, a reforma é "injusta".

O projeto de lei acaba com o sistema de aposentadoria em vigor desde 1983. A votação aconteceu em ambiente carregado, com trocas de ofensas, vaias e aplausos, após uma sessão iniciada na terça-feira e que foi interrompida já na madrugada. Para adiar a votação, mais de 150 deputados socialistas, comunistas e verdes se inscreveram para discursar por cinco minutos cada. A favor, foram 329 votos; contra, 233.

O próximo passo é a discussão do assunto no Senado, a partir de 5 de outubro. Mas, antes disso, no dia 23 de setembro, os sindicatos franceses, que em 7 de setembro organizaram um protesto nas ruas que reuniu três milhões de pessoas, pretendem organizar uma nova jornada de protestos e greves contra a reforma. Segundo uma pesquisa recente, 57% dos franceses desaprovam o aumento da idade e 68% consideram a reforma "injusta".

Manifestações contra reforma da aposentadoria na França
(Thomas Coex/AFP/VEJA)

O líder da bancada socialista, Jean Marc Ayrault, lamentou: "Nossa República foi ferida". Dias atrás, ele assumiu o compromisso público da ex-candidata à presidência por seu partido, Segolene Royal, de que se o PS retornar ao poder em 2012, a aposentadoria voltará aos 60 anos. O governo conservador francês, que não recuou nos pontos chave da reforma, alega a necessidade de salvar um sistema que em 2030 terá um déficit de 70 bilhões de euros, além do aumento da expectativa de vida.

O aumento da idade da aposentadoria mínima renderá aos cofres públicos mais de 18 bilhões de euros até 2018. Analistas afirmam que a França precisa dar garantias aos mercados financeiros de que reduzirá o déficit público, que registrou um recorde de 8%.A reforma foi aprovada na presença do ministro do Trabalho, Eric Woerth, envolvido há três meses em um escândalo político-financeiro ao redor da herdeira do império L'Oreal, uma das maiores fortunas do país.

Com mais de 15 milhões de aposentados, a França é um dos países europeus que exige uma das menores idades para a aposentadoria, apesar de também exigir uma contribuição de 40 anos. "Todos os países europeus modificaram a aposentadoria na idade ou nos anos de contribuição, mas nenhum dos dois aconteceu na França, que terá um dos sistemas mais duros da Europa", advertiu esta semana o jornal Le Monde.

(Com agência France-Presse)

TAGs:
França
Nicolas Sarkozy
Aposentadoria
Reforma