Mais Lidas

  1. A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

    Brasil

    A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

  2. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  3. Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

    Economia

    Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

  4. Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da empresa de comunicação do governo

    Brasil

    Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da...

  5. Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de fora

    Esporte

    Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de...

  6. Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

    Brasil

    Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

  7. Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

    Entretenimento

    Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

  8. Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

    Brasil

    Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

Avião caiu no Paquistão devido ao clima, diz companhia

Bhoja Airlines defende que não houve problema técnico no acidente que matou 127 pessoas

- Atualizado em

As equipes de resgate chegam com rapidez ao local do acidente
As equipes de resgate chegam com rapidez ao local do acidente(Aamir Qureshi / AFP/VEJA)

O acidente com um avião paquistanês de passageiros, que provocou a morte de seus 127 ocupantes, ocorreu como consequência das más condições climáticas. A informação foi divulgada neste sábado pela companhia privada da aeronave, Bhoja Airlines, que descartou um problema técnico.

"Não houve nenhum problema técnico, foi como consequência do mau tempo", disse Masham Zafar, um porta-voz da companhia, sobre o acidente ocorrido na noite desta sexta-feira quando a aeronave tentava aterrissar perto de Islamabad em meio a uma forte tempestade. "O avião decolou do aeroporto de Karachi depois de ter obtido a autorização da Aviação Civil do Paquistão (CAA), que também deu a autorização para que pousasse no aeroporto de Islamabad", explicou. O Boeing 737-200 da Bhoja Air, produzido há 28 anos, foi adquirido pela empresa de uma companhia aérea sul-africana, segundo um responsável da aviação civil paquistanesa que pediu para não ser identificado.

"A aeronave era velha e de segunda mão, mas não é algo incomum. A companhia pública paquistanesa Pakistan International Airlines (PIA) também utiliza velhas aeronaves. As companhias aéreas raramente têm aviões novos", disse Zafar. A Bhoja Air retomou em março seus voos internos entre Islamabad e Karachi com vários Boeing 737 e previa em breve ampliar seus voos a outras cidades, como Sukkur, Multan e Lahore .

A companhia aérea foi forçada pelas autoridades paquistanesas a suspender seus voos no ano 2000 como consequência de sua má situação financeira.

Um porta-voz da aviação civil, Junaid Jan, confirmou na manhã deste sábado o balanço de 127 vítimas - 121 passageiros e seis membros da tripulação -, sem nenhum sobrevivente, um número que a polícia já havia fornecido pouco depois do acidente. Já foram identificados os restos mortais de 73 das vítimas.

(Com agência France-Presse)

TAGs:
Paquistão