Tarja Reality Shows

Gente

Pai dos filhos de Val Marchiori: "Ela é um monstro"

Empresário Evaldo Ulinski acusa estrela de 'Mulheres Ricas' de tratar os filhos como fonte de dinheiro

Mariana Zylberkan
Val toma champagne em sua taça de ouro, durante as gravações do programa 'Mulheres Ricas' no Parque do Ibirapuera

Val toma champagne em sua taça de ouro, durante as gravações do programa 'Mulheres Ricas' no Parque do Ibirapuera (Marcos Mendez/Band/VEJA)

A "dolce vita" de Val Marchiori diante das câmeras do reality show Mulheres Ricas, da Band, tem um contraponto amargo. A socialite vive uma batalha judicial com o empresário Evaldo Ulinski, dono da rede Big Frango e pai de seus filhos gêmeos, de 6 anos. Val diz ter sido casada por oito anos com o empresário e promete contar tudo em autobiografia com lançamento previsto para o fim do ano. Ele nega qualquer envolvimento mais profundo que o dos encontros sexuais esporádicos. Os ataques vão além. Ulinski afirma ter em mãos documentos e depoimentos de pessoas próximas a Val para embasar acusações pesadas."Ela é e sempre foi prostituta de luxo", diz ele. Ulinski também a acusa de usar os filhos para fazer chantagem: "Ela não é mãe, mas sim um monstro." O empresário deu ao site de VEJA a entrevista abaixo por e-mail.

GPS: 'Vivi com ele durante sete anos', diz Val Marchiori

Por que o senhor e
Val Marchiori estão hoje em pé de guerra? Porque não cedi a seus anseios financeiros, então ela cumpriu sua ameaça, que era estampar meu rosto e de minha família na imprensa. Ela falou mal de minha esposa, prejudicou minha imagem como empresário e comprometeu também a minha empresa ao dizer inverdades tamanhas como, por exemplo, que eu era seu marido. Nunca fui seu marido. Sequer tive intenção de ser. Peça a ela a certidão de casamento. Além desses ataques, também tomei conhecimento de barbáries que prejudicaram a educação dos meus filhos. Fui exposto por uma alpinista social e resolvi falar apenas em minha defesa e também da minha família, da minha empresa e dos meus filhos. Quero que as pessoas saibam quem é Valdirene Aparecida Marchiori. 

Como é ela com os filhos? A Valdirene é uma péssima mãe, se é que podemos chamá-la de mãe. Embora tivesse leite em abundância, ela jamais amamentou os filhos, dizia que não era vaca holandesa para amamentar bezerros. Nenhum dos nossos filhos sequer tomou um gole de leite materno. Isso para mim é totalmente descabido. Além disso, os meninos são cuidados e educados por babás. Ela não acompanha o dia a dia deles, não os leva à escola, não brinca com eles, não dá carinho e sequer os acompanha em consultas médicas quando adoecem, entre outros absurdos. Certa vez, ela desapareceu por dez dias sem deixar qualquer informação de onde estaria, caso seus filhos precisassem de alguma coisa. Isso não é negligenciar o cuidado e a educação dos filhos? Certa vez, um de nossos filhos ficou doente, passou muito mal, e a babá disse a ela que era preciso levá-lo ao médico. Valdirene respondeu que não o acompanharia ao médico, pois estava no seu horário de academia. Ela pediu à babá e ao motorista que o levassem ao médico. O menino precisou ser internado. Valdirene só foi localizada pela babá noventa minutos mais tarde. Isso não é negligência? Uma mãe que não acompanha um filho, ainda criança, em seu pior momento, não é mãe, mas sim um monstro. 

Val Marchiori diz que foi casada com o senhor por sete anos. Isso é verdade? Nunca fui casado com ela e os filhos em comum têm apenas seis anos de idade. Não mantive relação de união estável com ela, sou casado e bem casado há 41 anos, resido com minha esposa no mesmo endereço há mais de 20 anos, na cidade de Londrina. Faço questão de frisar que o que houve foi estritamente sexual, uma aventura que culminou com o nascimento de dois filhos. Além disso, ela busca ascensão social e quer ser socialite a qualquer custo, como ela mesmo declara. Para isso, quis se beneficiar do fato de ter dois filhos comigo, usou indevidamente o bom nome de minha empresa e também a minha reputação como empresário. Além de usar os próprios filhos, é claro. Acredito que ela quer se passar por minha esposa para se aventurar juridicamente em busca de dote.

O senhor paga pensão a ela? Não pago, nunca paguei e nunca vou pagar, pois jamais mantive qualquer relacionamento com ela visando constituir família. Não vivemos qualquer união estável. Ela também nunca dependeu de mim financeiramente, como já declarou em diversas entrevistas. O que tivemos foi estritamente sexual. Além disso, tenho provas de que ela é e sempre foi prostituta de luxo, e se utilizava de sua profissão para tirar vantagens de pessoas bem sucedidas e desavisadas.

O senhor paga o salário dos empregados que a atendem? Na verdade, acredito que ela pague o salário dos empregados com a pensão que dou a meus filhos. Eles recebem pensão suficiente para arcar com as necessidades deles, inclusive para pagar os empregados, mas, se ela não os paga em dia, talvez esteja se utilizando do dinheiro deles para outros fins, quiçá para contribuir com a manutenção da falsa aparência de que é milionária.

Quem paga a fatura do cartão de crédito dela? Sei que não sou eu. Talvez seja ela mesmo, com o fruto do exercício da mais antiga profissão do mundo, ou outros amantes, que são inúmeros.

A seu ver, por que ela gosta de ostentar riqueza? Com certeza devido a um desvio psicológico, uma desordem que deve ser explicada por um psiquiatra.

Como foi o primeiro encontro de vocês? Não me lembro a data, mas a conheci por intermédio de um amante seu na época, um empresário de Londrina do ramo de frangos.

Quanto tempo durou o caso? Nunca existiu caso algum. O que houve foi casual e estritamente sexual.

Em que momento o senhor percebeu que o romance havia virado uma dor de cabeça? Não foi romance, foi uma relação sexual que culminou com o nascimento de dois filhos. Desde o nascimento deles, Valdirene Aparecida Marchiori é uma dor de cabeça na minha vida, sempre me chantageando. Tivemos filhos em comum, jamais faltei em suprir suas necessidades. Ela quis se aproveitar dessa condição de mãe dos meus filhos para me coagir e tirar dinheiro de mim a qualquer custo. Como não cedi a seus anseios, ela disparou sua metralhadora e começou a arquitetar uma forma de me prejudicar e alcançar seu objetivo. Resolvi não me submeter às suas chantagens e o resultado foi o cumprimento de suas ameaças.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados