Por: Rafael Lemos - Atualizado em

Aos 104 anos, o arquiteto Oscar Niemeyer confere pessoalmente o resultado da reforma de ampliação do Sambódromo, uma de suas obras mais famosas
Aos 104 anos, o arquiteto Oscar Niemeyer confere pessoalmente o resultado da reforma de ampliação do Sambódromo, uma de suas obras mais famosas(Rafael Lemos/VEJA)

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou, nesta quarta-feira, que o arquiteto Oscar Niemeyer aceitou seu convite para fazer o projeto da nova quadra da Mangueira. "Já fizemos quadra para a União da Ilha, Mocidade e Portela. E, agora, a Mangueira está precisando de uma remodelação da sua quadra. Percebi, nas entrelinhas, que o Niemeyer é Mangueira. Pedi a ele que fizesse o projeto da nova quadra da Mangueira e ele aceitou. Agora, só falta falar com o Ivo Meirelles (presidente da escola)", afirmou Paes, que acompanhou Niemeyer em visita às obras do Sambódromo.

Quase 30 anos após a sua construção, o palco das escolas de samba finalmente terá o traçado original projetado pelo arquiteto, com os dois lados espelhados. A reforma de ampliação anda em ritmo frenético, e já está na reta final. A reinauguração será no domingo. Com mais 12.500 lugares, o local passa a ter capacidade para 72.500 pessoas. Nos Jogos Olímpicos de 2016, o Sambódromo receberá a prova de tiro com arco e a chegada da maratona.

"Estou muito feliz. Essa obra não é só minha, é do grupo que trabalha comigo. Estou contente em ver um trabalho como esse, que foi feito para alegrar o povo", afirmou Niemeyer, que percorreu a pista da Marquês de Sapucaí a bordo de um carro elétrico.

O arquiteto João Niemeyer, sobrinho de Oscar, diz que o tio ficou satisfeito com o resultado da reforma. "Se ele não estivesse muito satisfeito, não viria aqui, com 104 anos, debaixo desse sol", argumentou.

Na opinão do sobrinho, o Sambódromo traz a marca de Oscar Niemeyer. "É a cara dele. Até porque, na ocasião, foi tudo muito rápido. Entre projeto e construção, foram apenas quatro meses. Nem deu para pensar muito. E o mais importante é que o Sambódromo tem se revelado uma estrutura flexível, capaz de se adaptar a novas necessidades, como as Olimpíadas, e até mesmo ao carnaval de hoje, que cresceu muito", explicou.

TAGs:
Rio de Janeiro
Marquês de Sapucaí
Carnaval
Olimpíada