Mais Lidas

  1. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  2. Justiça do Rio envia ao STF arquivos da Lava Jato com referência a Dilma

    Brasil

    Justiça do Rio envia ao STF arquivos da Lava Jato com referência a...

  3. Barraco na comissão do impeachment: 'Vamos falar lá fora, seu m...'

    Brasil

    Barraco na comissão do impeachment: 'Vamos falar lá fora, seu m...'

  4. 'Game of Thrones' pode mostrar cena decisiva no próximo episódio

    Entretenimento

    'Game of Thrones' pode mostrar cena decisiva no próximo episódio

  5. Sasha Meneghel vai fazer faculdade nos Estados Unidos

    Entretenimento

    Sasha Meneghel vai fazer faculdade nos Estados Unidos

  6. Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

    Brasil

    Justiça bloqueia bens do senador Lindbergh Farias

  7. 'Carta de princípios' do PSDB a Temer defende combate à corrupção e redução de ministérios

    Brasil

    'Carta de princípios' do PSDB a Temer defende combate à corrupção e...

  8. Brasil foi vítima de estelionato eleitoral, diz procurador do TCU

    Brasil

    Brasil foi vítima de estelionato eleitoral, diz procurador do TCU

Sonda da Nasa revela atividade geológica recente na Lua

Ao contrário do que se pensava, a Lua não está apenas se encolhendo. Crosta lunar está se esticando, formando pequenos vales na superfície

- Atualizado em

O maior dos vales detectados na Lua: 500 metros de largura e quase 20 metros de profundidade
O maior dos vales detectados na Lua: 500 metros de largura e quase 20 metros de profundidade(NASA/Goddard/Arizona State University/Smithsonian Institution/VEJA)

Novas imagens da Lua revelam que a crosta do satélite natural está se esticando, formando pequenos vales na superfície. Cientistas supõem que essa atividade geológica ocorreu menos de 50 milhões de anos atrás - pouco tempo, considerando a idade total do astro, de 4,5 bilhões de anos. As imagens foram registradas pelo LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter), da Nasa. A pesquisa foi realizada por cientistas do Museu Aeroespacial Smithsonian, em Washington, e será publicada em março no periódico britânico Nature Geoscience.

Em agosto de 2010, a mesma equipe identificou características na Lua que mostravam um encolhimento do astro devido ao resfriamento do núcleo. Os dados apontavam que, desde sua formação, a distância entre o centro do satélite e sua superfície diminuiu aproximadamente 91 metros, o equivalente ao comprimento de um campo de futebol.

As novas imagens do LRO mostram que o astro não está apenas encolhendo. Em algumas regiões, a crosta da Lua está se separando. Esse movimento se dá ao longo de falhas geológicas também conhecidas como fossas tectônicas. "Essa separação da superfície mostra que a Lua ainda está ativa", disse Richard Vondrak, cientista da missão LRO.

A sonda pretende tirar fotos em alta resolução da superfície da Lua. Metade da missão já foi concluída. "É empolgante encontrar algo totalmente inesperado", disse o coautor do estudo Mark Robinson, da Universidade Estadual do Arizona. "Ainda há muito que explorar sobre a Lua."

TAGs:
Espaço
Lua
Nasa