Pesquisa

Divisão do Mar Vermelho é explicada por cientistas

Utilizando modelagem computacional, cientistas recriam o cenário relatado na Bíblia e descobrem que o evento seria possível respeitando as leis da Física

Êxodo

A ilustração mostra como um rio pode ter se separado de uma lagoa costeira (Nicolle Rager Fuller/VEJA)

As simulações mostraram que um vento forte vindo do leste, soprando durante a madrugada, poderia ter "partido" as águas

A história bíblica da divisão do Mar Vermelho, registrada no livro do Êxodo, pode ter acontecido de verdade. Ou, pelo menos, poderia ter acontecido sem quebrar nenhuma lei da Física. Pesquisadores do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica dos Estados Unidos e da Universidade do Colorado mostraram como o movimento do vento descrito na Bíblia pode ter, de fato, afastado as águas e permitido a passagem de Moisés e o restante de seu povo.
 
Simulações feitas em computador mostraram que ventos fortes vindos do leste, soprando durante toda a madrugada, poderiam ter "partido" as águas em uma região onde um afluente antigo do rio Nilo teria se fundido com uma lagoa costeira no Mar Mediterrâneo. Os ventos fortes teriam empurrado a água fazendo surgir uma passagem (veja o vídeo abaixo), permitindo que as pessoas atravessassem o local com segurança. Imediatamente após o cessar dos ventos, as águas teriam voltado ao normal. "As simulações combinam com o que aconteceu na história do Êxodo", disse Carl Drews, chefe da pesquisa. "O vento empurra a água de acordo com as leis da Física, criando uma passagem segura com água dos dois lados, e então permite a volta da água abruptamente". Mas os próprios pesquisadores duvidam que os hebreus conseguissem fazer a travessia pela passagem com ventos tão fortes, de 107 km/h, soprando contra.
 
O estudo pretende mostrar um possível cenário para eventos que podem ter ocorrido há mais de 3.000 anos, embora alguns especialistas tenham dúvidas de que ele de fato tenha acontecido. A pesquisa foi baseada na reconstituição das localidades mais prováveis, levando-se em conta as transformações de relevo através do tempo. "As pessoas sempre se fascinaram com a história do Êxodo, questionando se ela vem de fatos históricos", disse Drew. "O estudo mostra que a divisão de águas possui embasamento nas leis da Física".




Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados