Astronomia

Cientistas captam a mais nítida imagem de um buraco negro

Astrônomos conectaram três radiotelescópios ao redor do mundo para formar imagem dois milhões de vezes mais nítida que a visão humana. Astro registrado é o coração de uma galáxia a cinco bilhões de anos-luz

Concepção artística do quasar brilhante 3C 279

Concepção artística do quasar brilhante 3C 279 (Divulgação/ESO/VEJA)

Cientistas registraram a imagem mais nítida do coração de um quasar, uma galáxia muito brilhante com o núcleo na forma de um buraco negro. Os astrônomos conectaram três radiotelescópios, um no Chile e dois nos Estados Unidos, criando um sistema de observação dois milhões de vezes mais nítido que a visão humana. Resultado: o registro direto mais detalhado de um buraco negro supermassivo dentro de uma galáxia a cinco bilhões de anos-luz da Terra.

Saiba mais

QUASAR
Quasar é a abreviação em inglês para “fonte de rádio quase-estelar”. O termo surgiu em 1964 para designar estranhos objetos muito distantes e muito luminosos. Os cientistas acreditam que os quasares são núcleos galácticos movidos a buracos-negros supermassivos em seus centros. O brilho dos quasares são pontos de referência poderosos para ajudar a iluminar uma era distante, quando as primeiras galáxias e estrelas se formavam a partir do gás primordial.

BURACO NEGRO
Corpos tão densos que a força da gravidade existente não deixa nada escapar - nem sequer a luz -, engolindo matéria visível e invisível aos olhos humanos (matéria escura). Alguns podem ter o tamanho de uma estrela, e por isso se supõe que procedem da explosão de uma estrela gigante. Outros, no entanto, têm o tamanho equivalente ao de bilhões de sóis e são denominados 'supermassivos'.

Os radiotelescópios revelaram o coração do quasar 3C 279, uma galáxia na constelação de Virgem. O buraco negro presente em seu núcleo tem uma massa um bilhão de vezes superior a do Sol. A resolução obtida é tão precisa que permite a observação de nuances em escalas menores que um ano-luz.

As observações representam um passo importante no sentido de obter imagens de buracos negros de grande massa e das regiões que os rodeiam. No futuro, os astrônomos querem ligar entre si ainda mais telescópios, de modo a criar o chamado 'Telescópio de Horizonte de Eventos'. 

O Telescópio de Horizonte de Eventos será capaz de obter imagens da sombra do buraco negro que se encontra no centro da Via Láctea, assim como de outros em galáxias próximas. A sombra - uma região escura vista em contraste contra um fundo mais brilhante - é causada pela curvatura da luz devido ao buraco negro e seria a primeira evidência direta da existência do horizonte de eventos de um buraco negro, a fronteira a partir da qual nem mesmo a luz consegue escapar.

Veja a concepção artística do buraco negro que existe no coração do quasar 3C 279:


Técnica - As imagens foram geradas a partir de uma técnica chamada interferometria, que permite que vários telescópios distantes trabalhem em conjunto como se fossem um só. Quanto mais distantes, maior é a definição desse telescópio gigante criado a partir de outros.

Divulgação/ESO

Telescópios no Chile, Hawaii e Arizona atingem uma precisão dois milhões de vezes melhor que a da visão humana

Telescópios no Chile, Hawaii e Arizona atingem uma precisão dois milhões de vezes melhor que a da visão humana

Para as observações do quasar, é como se os cientistas tivessem construído um gigantesco radiotelescópio triangular, com vértices no Havaí, Arizona e Chile. As distâncias intercontinentais são de 9.447 quilômetros do Chile ao Havaí, 7.174 quilômetros do Chile ao Arizona e 4.627 quilômetros do Arizona ao Havaí.
 

Perguntas & respostas

  • O que é um buraco negro? Uma região do espaço onde a gravidade é tão forte que nada consegue escapar, nem a luz — é por isso que eles são invisíveis.
  • Como nasce um buraco negro? Para brilhar, uma estrela cria uma força para fora, por causa das reações nucleares que a fazem funcionar, enquanto sua própria gravidade a empurra para dentro. Quando uma grande estrela deixa de funcionar, ela é esmagada pela própria força da gravidade e assim nasce o buraco negro.
  • Quantos buracos negros existem? A maioria dos astrônomos acredita que a Via Láctea — a galáxia onde está a Terra — possui milhões de buracos negros. Cientistas já encontraram muitos buracos negros na nossa galáxia, mas não sabemos ainda quantos existem em todo o universo.
  • Quais os tipos de buraco negro que existem? Os buracos negros galáticos existem por toda a galáxia e possuem uma massa dezenas de vezes maior que a do Sol. Há também os buracos negros supermassivos, com uma massa superior a 1 milhão de vezes a do Sol. Os cientistas acreditam que eles foram criados há bilhões de anos e existem no centro da maioria das galáxias, até da Via Láctea.
  • Existem buracos brancos? Existem apenas na teoria. Eles seriam a outra ponta do buraco negro, que expeliria todo o material absorvido.
  • Como se observa um buraco negro? É impossível visualizar um buraco negro, já que ele não emite luz. Mas, com telescópios de raios-X, é possível detectar a radiação emitida por um buraco negro. Isso acontece porque uma espiral de matéria é sugada por ele. Esse material se aquece e emite raios-X, captados por telescópios como o Chandra, que descobriu o buraco negro ‘bebê’.
  • Qual o buraco negro mais próximo da Terra? O objeto mais próximos e que mais se parece com um buraco negro está a 8.000 anos luz de distância. Fica dentro do sistema Cygnus X-1 e foi objeto de uma aposta entre o físico Stephen Hawking e Kip Thorne. Hawking apostou que não havia um buraco negro. Perdeu.
  • O universo está dentro de um buraco negro? O físico Nikodem Poplawski concebeu um modelo matemático segundo o qual até mesmo o nosso universo estaria dentro de outro, que estaria dentro de outro e assim por diante. Neste modelo, o material absorvido pelo buraco negro daria origem a estrelas e galáxias em outra dimensão. Atualmente, acredita-se que tudo que entra em um buraco negro é destruído.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados