Mais Lidas

  1. Kátia Abreu 'se despede' e faz juras de lealdade a Dilma

    Brasil

    Kátia Abreu 'se despede' e faz juras de lealdade a Dilma

  2. Alvo da PGR, Dilma ataca Delcídio – mas não explica suspeitas

    Brasil

    Alvo da PGR, Dilma ataca Delcídio – mas não explica suspeitas

  3. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  4. Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

    Entretenimento

    Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

  5. A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

    Brasil

    A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

  6. Relator do impeachment defende base para processo contra Dilma

    Brasil

    Relator do impeachment defende base para processo contra Dilma

  7. Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

    Brasil

    Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

  8. PMDB insatisfeito com espaço no governo do... PMDB

    Brasil

    PMDB insatisfeito com espaço no governo do... PMDB

Fábrica do Toddynho admite que houve contaminação

A Pepsico informou que produziu 80 unidades contaminadas do produto por conta de uma falha mecânica. Pelo menos 29 pessoas foram prejudicadas

- Atualizado em

Toddynho
Toddynho contaminado: consumidores do Rio Grande do Sul relataram terem sofrido queimaduras e feridas no sistema digestivo(Divulgação/VEJA)

Até terça-feira, 4 de outubro, a Vigilância Sanitária do Rio Grande do Sul registrou 29 notificações de pessoas prejudicadas depois de consumirem o achocolatado Toddynho. Casos de crianças e adultos com feridas e irritações na mucosa da boca surgiram na semana passada em Porto Alegre e em pelo menos outras dez cidades gaúchas. Nesta quinta-feira, a Pepsico, que fabrica o produto, admitiu que "houve uma falha no processo de higienização do equipamento que envasa o produto".

A companhia informou que recolheu imediatamente, ainda dentro das fábrica, as embalagens impróprias para o consumo, mas que cerca de 80 delas chegaram ao mercado. O Toddynho contaminado foi produzido na fábrica da Pepsico em Guarulhos, na Grande São Paulo, e transportado para o Rio Grande do Sul. De acordo com uma nota divulgada pela empresa, "durante o processo de higienização dos equipamentos, conforme rotina padrão, houve uma falha e uma das linhas envasou algumas embalagens de Toddynho com o produto usado para limpeza, à base de água e líquido detergente". Foram afetados os lotes com numeração L4 32 das 5:30 às 6:30, todos com validade em 19/02/2012. A Pepsico enfatiza que não houve problema na formulação do produto, mas no processo de envasamento. Além de recolher as unidades alteradas, a Pepsico informou que disponibilizou um médico para os consumidores que tiveram contato com o produto e procuraram o Serviço de Atendimento ao Consumidor.

A Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul afirmou, contudo, que a lista de notificações inclui consumidores que relataram ter ingerido o produto de outros lotes. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou aos consumidores que tenham adquirido as caixas de Toddynho de 200 ml que, antes de ingerir a bebida, aguardem o desfecho das apurações.

Nove casos de queimadura na boca e irritações no sistema digestivo ocorreram em Porto Alegre, seis em Gravataí e outros 14 em dez municípios de diversas regiões do estado. Divulgado nesta quinta-feira, um dos laudos analisados pelo Laboratório Central (Lacen) mostra que o pH do produto em um dos lotes afetados era de 13,3, alcalino ─ algo que equivale à acidez de produtos de limpeza, como soda cáustica e água sanitária, e é considerado muito alto para alimentos, que têm valores próximos a sete.

(Com Agência Estado)

LEIA TAMBÉM:

Prefeitura de Porto Alegre proíbe a venda de Toddynho

Pepsico faz análise em Toddynho com 'alteração'

Anvisa pede inspeção na fábrica de Toddynho

TAGs:
Agência Nacional de Saúde
Saúde Pública
Rio Grande do Sul