Mais Lidas

  1. A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

    Brasil

    A última semana de Dilma: agenda cheia e clima de derrota

  2. Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

    Brasil

    Justiça de SP envia a Moro pedido de prisão de Lula

  3. Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

    Economia

    Pacote de ‘bondades’ de Dilma deixa bomba fiscal de R$ 10 bilhões

  4. Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da empresa de comunicação do governo

    Brasil

    Às vésperas da votação do impeachment, Dilma troca comando da...

  5. Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de fora

    Esporte

    Só a Globo vai transmitir o Brasileirão 2016. Crise deixa a Band de...

  6. Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

    Brasil

    Janot pede abertura de inquérito contra Dilma, Lula e Cardozo

  7. Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

    Entretenimento

    Seis detalhes importantes da sexta temporada de ‘Game of Thrones’

  8. Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

    Brasil

    Relator da comissão no Senado apresenta hoje parecer sobre impeachment

Casal é acusado de torturar e matar criança de 2 anos

Menino foi levado ao hospital com hematomas. Pai e madrasta estão presos

- Atualizado em

A madrasta Luana Rodrigues do Nascimento e o pai Widenberg de Araújo Souza foram presos em flagrante
A madrasta e o pai da criança foram presos em flagrante(Reprodução TV/VEJA)

O pai e a madrasta de um menino de 2 anos são acusados de espancar a criança, que morreu na madrugada desta quarta-feira, após chegar em estado grave ao Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. Luana Rodrigues do Nascimento e Widenberg de Araújo Souza, ambos de 23 anos, foram presos em flagrante.

A criança foi levada ao hospital pela madrasta, com graves escoriações, fraturas e hematomas. Ela afirma que o menino caiu da cama, mas testemunhas ouvidas pela polícia disseram que ele era espancado com frequência na casa onde morava com o pai havia quatro meses, na Favela Rio das Pedras. O casal nega a tortura.

A mãe do menino mora no Espírito Santo e não teria condições de criar a criança, de acordo com as primeiras informações. Em depoimento, o pai admitiu que costumava dar palmadas no menino "para educar", porque ele seria desobediente. Se condenado, o casal pode pegar até 21 anos de prisão. O caso tem agravante por se tratar de uma criança.

TAGs:
Crime
Rio de Janeiro