Mais Lidas

  1. Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e frieza’, diz irmã

    Entretenimento

    Sequestrador de Ana Hickmann foi ‘assassinado com crueldade e...

  2. Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou

    Entretenimento

    Ouça a conversa entre Ana Hickmann e fã que a atacou

  3. Aliados de Dilma entram em campo para impedir votação da nova meta

    Brasil

    Aliados de Dilma entram em campo para impedir votação da nova meta

  4. Temer bate na mesa e diz que sabe o que fazer no governo: 'Eu tratava com bandidos'

    Brasil

    Temer bate na mesa e diz que sabe o que fazer no governo: 'Eu...

  5. Bruna Linzmeyer sensualiza após ataques homofóbicos no Instagram

    Entretenimento

    Bruna Linzmeyer sensualiza após ataques homofóbicos no Instagram

  6. Jucá dá o troco em desafeto: 'Ele deveria entregar a mulher, que é procurada pela polícia'

    Brasil

    Jucá dá o troco em desafeto: 'Ele deveria entregar a mulher, que é...

  7. Gilmar Mendes presidirá 2ª Turma do STF, responsável por julgar Lava Jato

    Brasil

    Gilmar Mendes presidirá 2ª Turma do STF, responsável por julgar...

  8. Moro, aplausos e um pedido: 'Prenda o Lula'

    Brasil

    Moro, aplausos e um pedido: 'Prenda o Lula'

Casal é acusado de torturar e matar criança de 2 anos

Menino foi levado ao hospital com hematomas. Pai e madrasta estão presos

- Atualizado em

A madrasta Luana Rodrigues do Nascimento e o pai Widenberg de Araújo Souza foram presos em flagrante
A madrasta e o pai da criança foram presos em flagrante(Reprodução TV/VEJA)

O pai e a madrasta de um menino de 2 anos são acusados de espancar a criança, que morreu na madrugada desta quarta-feira, após chegar em estado grave ao Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. Luana Rodrigues do Nascimento e Widenberg de Araújo Souza, ambos de 23 anos, foram presos em flagrante.

A criança foi levada ao hospital pela madrasta, com graves escoriações, fraturas e hematomas. Ela afirma que o menino caiu da cama, mas testemunhas ouvidas pela polícia disseram que ele era espancado com frequência na casa onde morava com o pai havia quatro meses, na Favela Rio das Pedras. O casal nega a tortura.

A mãe do menino mora no Espírito Santo e não teria condições de criar a criança, de acordo com as primeiras informações. Em depoimento, o pai admitiu que costumava dar palmadas no menino "para educar", porque ele seria desobediente. Se condenado, o casal pode pegar até 21 anos de prisão. O caso tem agravante por se tratar de uma criança.

TAGs:
Crime
Rio de Janeiro