Rio de Janeiro

Casal é acusado de torturar e matar criança de 2 anos

Menino foi levado ao hospital com hematomas. Pai e madrasta estão presos

A madrasta e o pai da criança foram presos em flagrante

A madrasta e o pai da criança foram presos em flagrante (Reprodução TV/VEJA)

O pai e a madrasta de um menino de 2 anos são acusados de espancar a criança, que morreu na madrugada desta quarta-feira, após chegar em estado grave ao Hospital Cardoso Fontes, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro. Luana Rodrigues do Nascimento e Widenberg de Araújo Souza, ambos de 23 anos, foram presos em flagrante.

A criança foi levada ao hospital pela madrasta, com graves escoriações, fraturas e hematomas. Ela afirma que o menino caiu da cama, mas testemunhas ouvidas pela polícia disseram que ele era espancado com frequência na casa onde morava com o pai havia quatro meses, na Favela Rio das Pedras. O casal nega a tortura.

A mãe do menino mora no Espírito Santo e não teria condições de criar a criança, de acordo com as primeiras informações. Em depoimento, o pai admitiu que costumava dar palmadas no menino "para educar", porque ele seria desobediente. Se condenado, o casal pode pegar até 21 anos de prisão. O caso tem agravante por se tratar de uma criança.

Assinaturas



Editora Abril Copyright © Editora Abril S.A. - Todos os direitos reservados