Mais Lidas

  1. Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

    Entretenimento

    Andréa de Nóbrega deixa Carlos Alberto e 'A Praça É Nossa'

  2. PF faz operação contra fraudes na Lei Rouanet

    Brasil

    PF faz operação contra fraudes na Lei Rouanet

  3. Patricia Abravanel bate na África e apanha nas redes

    Entretenimento

    Patricia Abravanel bate na África e apanha nas redes

  4. Impeachment pode marcar nova onda de valorização do real

    Economia

    Impeachment pode marcar nova onda de valorização do real

  5. Assista ao vídeo do casamento pago pela Lei Rouanet

    Brasil

    Assista ao vídeo do casamento pago pela Lei Rouanet

  6. ‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

    Entretenimento

    ‘Game of Thrones’: por que saber a origem de Jon Snow é importante

  7. Novo delator diz que repassou R$ 30 mi a Renan, Jucá e Eduardo Braga

    Brasil

    Novo delator diz que repassou R$ 30 mi a Renan, Jucá e Eduardo Braga

  8. Ciro defende 'sequestrar' Lula em caso de pedido de prisão

    Brasil

    Ciro defende 'sequestrar' Lula em caso de pedido de prisão

SP: bombeiros buscam desaparecidos após desabamento

Lajes de edifício em São Bernardo do Campo caíram na noite de segunda. Uma criança morreu e seis pessoas foram resgatadas com vida

- Atualizado em

Explosão destruiu lajes de prédio em São Bernardo do Campo (SP)
Explosão destruiu lajes de prédio em São Bernardo do Campo (SP)(Thales Stadler/Folhapress/VEJA)

Ao menos 60 homens do Corpo de Bombeiros trabalham nesta terça-feira na busca por desaparecidos no local onde desabou parcialmente um prédio na noite desta segunda, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Os bombeiros fazem, ainda, a remoção dos escombros - ao menos 20 caminhões com entulho já foram retirados. O acidente matou uma criança. De acordo com o Corpo de Bombeiros, outras seis pessoas foram resgatadas e levadas para o hospital. Uma enfermeira de 26 anos, que estava no prédio na hora do desabamento, está desaparecida. A parte interna do edifício de quatorze antares desabou por volta das 19h40.

Infográfico: Entenda os fatores que levam um préduio a ruir

Segundo informações iniciais, não houve fogo no local, mas os bombeiros sentiram cheiro de gás e existe a hipótese de que um vazamento tenha provocado o acidente. O desabamento teria começado com a queda de uma das lajes que, em um efeito dominó, teria provocado a queda das outras, formando um vão imenso no interior do prédio. O impacto provocado pelo colapso das lajes arremessou estilhaços, aparelhos de ar-condicionado e as janelas dos primeiros andares para a rua. Inicialmente, a hipótese era de que teria havido uma explosão. Em declaração para o Jornal da Globo, o síndico do prédio assegurou que o local não passava por reformas.

De acordo com o prefeito Luiz Marinho (PT), também existe a apossibilidade de que uma infiltração tenha comprometido a estrutura da laje superior, provocando o desabamento. Ele afirmou que o alvará do edifício estava em dia e que realmente não havia indícios de reformas, como caçambas e entulhos no entorno. Ainda não é possível dizer se o prédio precisará ser implodido. Marinho garantiu que as construções vizinhas não estão comprometidas e que, por medida de segurança, o fornecimento de energia elétrica foi interrompido na região, inclusive no prédio da prefeitura.

O acidente aconteceu no Edifício Senador, localizado na Avenida Indico, que está interditada para facilitar o trabalho das equipes de resgate. Além de dezenove viaturas do Corpo de Bombeiros, funcionários da Defesa Civil, Eletropaulo e Polícia Militar também estão na região. Com cerca de 40 anos, o prédio tem consultórios médicos, escritórios e uma lanchonete no térreo.

Segundo o tenente-coronel Roberto Rense, oficial que comanda o trabalho dos bombeiros no local, não há previsão de término das buscas. "Não tem hora para terminarmos os trabalhos de buscas; só sairemos daqui depois que cumprirmos nossa missão. Iniciamos com a estimativa de que houvesse pelo menos seis desaparecidos, mas, após conversarmos com o pessoal que estava no bar que fica embaixo do prédio, esse número caiu para três ou quatro", disse o oficial.

Tragédia no Rio - O acidente no ABC paulista acontece menos de duas semanas após o desabamento de três prédios no centro do Rio de Janeiro. Em 25 de janeiro, o Edifício Liberdade ruiu e levou abaixo duas construções vizinhas - um sobrado de quatro andares e o Edifício Colombo, de dez andares. Até agora, os bombeiros confirmaram 17 mortos na tragédia. As autoridades ainda investigam o que causou o desabamento. Especialistas ouvidos pelo site de VEJA apontam três possíveis fatores da tragédia: obras irregulares, falta de manutenção e um terreno frágil.

TAGs:
São Paulo