Mais Lidas

  1. Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

    Brasil

    Polícia pede a prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo no Rio

  2. Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo em favela do Rio de Janeiro

    Brasil

    Polícia tenta identificar bandidos que praticaram estupro coletivo...

  3. Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no petrolão

    Brasil

    Pedro Corrêa faz relato contundente de envolvimento de Lula no...

  4. China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

    Economia

    China cria ônibus que 'passa por cima' de engarrafamentos

  5. Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

    Brasil

    Alexandre de Moraes: 'Todos serão investigados'

  6. Johnny Depp nega pensão para ex-mulher

    Entretenimento

    Johnny Depp nega pensão para ex-mulher

  7. Família de Johnny Depp 'odiava' Amber Heard

    Entretenimento

    Família de Johnny Depp 'odiava' Amber Heard

  8. Nova HQ revela que Capitão América, na verdade, é um vilão

    Entretenimento

    Nova HQ revela que Capitão América, na verdade, é um vilão

13 de março: Alckmin e Aécio são hostilizados na Paulista

- Atualizado em

Aécio Neves com manifestantes contrarios ao governo Dilma Rousseff durante ato pelo impeachment da presidente, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, neste domingo, 13
Aécio Neves com manifestantes contrarios ao governo Dilma Rousseff durante ato pelo impeachment da presidente, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, neste domingo, 13(Doug Patricio/Folhapress)

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador Aécio Neves, ambos do PSDB, foram hostilizados neste domingo ao chegar à manifestação contra o governo Dilma Rousseff na Avenida Paulista. Algumas pessoas gritaram "oportunista", enquanto eles passavam em meio à multidão. A dupla tucana chegou ao protesto de van, saída do Palácio dos Bandeirantes. Dada a reação dos manifestantes, os dois permaneceram na ala vip do MBL, segundo o site do jornal Folha de S.Paulo por apenas 30 minutos. (João Pedroso de Campos, de São Paulo)