Vice dos EUA promete ‘resposta esmagadora’ à Coreia do Norte

Mike Pence garantiu que o governo de Donald Trump vai manter o esforço para exercer pressão econômica e diplomática sobre Pyongyang

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, prometeu nesta quarta-feira uma “resposta esmagadora em caso de ataque” da Coreia do Norte. Em visita ao Japão, ele classificou o regime comunista de Kim Jong-un como a “ameaça mais perigosa e urgente para a paz e a segurança na Ásia Pacífico”.

O vice americano garantiu que o governo de Donald Trump vai manter o esforço com aliados como Japão, China e outras potências globais para exercer pressão econômica e diplomática sobre Pyongyang. Vestindo um uniforme militar verde, Pence discursou a bordo do porta-aviões USS Ronald Reagan, estacionado no Japão. Ele realiza uma visita de dois dias ao país depois de ter passado pela Coreia do Sul.

Testes militares

O vice-ministro das Relações Exteriores norte-coreano, Han Song-Ryon, afirmou na terça-feira à emissora BBC que o ritmo de testes balísticos do país irá acelerar nos próximos dias. “Vamos realizar mais testes de mísseis semanalmente, mensalmente e anualmente”, afirmou.

Diante da atitude da comunidade internacional, que considera estes testes uma provocação e uma violação das resoluções da ONU, Pence já advertiu há alguns dias que “todas as opções estão sobre a mesa”. “Derrotaremos qualquer ataque e reagiremos ao uso de qualquer arma convencional ou nuclear com uma resposta esmagadora”, afirmou, citando a “determinação do presidente Trump e das forças armadas dos Estados Unidos”.

O porta-aviões Ronald Reagan, que se encontra na base naval americana de Yokosuka, faz parte da sétima frota de Washington e está pronto para uma mobilização programada no Pacífico ocidental. Outro componente da sétima frota, o porta-aviões USS Carl Vinson, atualmente diante da costa australiana, planeja chegar na próxima semana ao mar do Japão.

(Com AFP)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Almerio P. Gaertner

    O “Anão de Jardim” norte coreano pagara caro se ousar qualquer movimento de combate. Será varrido do mapa. Quem ameaça acaba se dando mal.

    Curtir