Venezuela diz que Macri e Temer buscam “destruir” o Mercosul

Os presidentes da Argentina e do Brasil se reuniram na segunda-feira em Buenos Aires e discutiram a crise política e econômica na Venezuela

Por meio de um comunicado emitido por sua Chancelaria, a Venezuela informou nesta terça-feira que “rejeita as ameaças e agressões” expressadas pelos presidentes da Argentina e Brasil contra a nação caribenha “em sua ação para destruir” o Mercosul.

“A Tripla Aliança, conformada pelos governos da Argentina, Paraguai e de fato do Brasil, atenta contra a estabilidade deste bloco de integração econômico, comercial e social, despreza e vulnera as potencialidades produtivas de nossos países”, diz o texto.

Segundo o governo venezuelano, a “intolerância política e ideológica” dos governos da Argentina e Brasil pretendem “atacar” e “justificar mediante artimanhas antijurídicas seu proceder antidemocrático destrutivo”.

LEIA TAMBÉM:
Venezuela: 67,8% querem saída de Maduro
Bebês dormem em caixas de papelão em hospital da Venezuela
Maduro renova decreto e mantém ‘superpoderes’ na Venezuela

A Venezuela, que enfatiza estar “em exercício legítimo” da presidência pro tempore do Mercosul, assegura que esta “tripla aliança” afeta a projeção do bloco nos mercados internacionais, e pede que estes países ajustem seu comportamento ao exigido nos tratados fundacionais da organização regional.

Os presidentes do Brasil, Michel Temer, e da Argentina, Mauricio Macri, se reuniram ontem em Buenos Aires desde onde advogaram pela necessidade de fortalecer o bloco e apostaram pela “flexibilização” de suas regras para “dar certa autonomia aos Estados em suas relações internacionais”.

Os líderes concordam que a Venezuela deve cumprir com os requisitos para sua integração definitiva ao Mercosul, algo que viram necessário para que possa continuar como membro.

LEIA MAIS:
Temer encontra Macri para discutir Mercosul e laços com Argentina

Em setembro, Argentina, Brasil e Paraguai acordaram que o governo da Venezuela, liderado por Nicolás Maduro, não pode exercer a presidência rotativa do Mercosul pela falta de adaptação do país à legislação interna do bloco.

Os governos também pediram que a nação petrolífera se coloque em dia com os estatutos internos do mecanismo de integração, além de colocarem em xeque a qualidade da democracia na Venezuela e criticarem a situação dos direitos humanos nesse país.

(Com EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. roberta zilio

    É o avesso do avesso do avesso. Alguém ainda leva a sério esse bufão?

    Curtir

  2. Micky Oliver

    EL BIGODÓN ÉS MUY LOCO! FUERA MADURO!

    Curtir

  3. adson miranda de almeida

    será que Maduro não desconfia que está verde. seu País está cada vez mais pobre e o povo morrendo de fome? impeachment já.

    Curtir

  4. Luiz Renato Fogagnolo

    Maduro não está verde, está podre mesmo. E ainda quer lutar contra o Brasil, a Argentina e o Paraguai juntos? Ó, ele possui jatos russos Sukhoy, mas nenhum deles pode levantar vôo, coisas do comunismo kkkkkk

    Curtir

  5. Marcos Binelli

    E quem é a Venezuela no Mercosul? Vá limpar a bunda com espigas, seu panaca.

    Curtir

  6. Fábio Luís Inaimo

    O bolivarianismo é um braço Russo na América latina. Putin, armamentista expansionista, além de assassino sanguinário e cara de pau mentiroso é o novo Hitler

    Curtir