Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ucrânia: mais um helicóptero é abatido em Slaviansk

Milícias separatistas pró-Rússia derrubam o terceiro helicóptero do Exército ucraniano em menos de uma semana da ação militar no leste do país

Um helicóptero ucraniano foi abatido nesta segunda-feira enquanto sobrevoava a cidade de Slaviansk, no leste da Ucrânia, informou o Ministério da Defesa. Segundo nota publicada no site do órgão, tiros de metralhadoras derrubaram o helicóptero Mi-24 por volta das 14h30 do horário local (7h30 do horário de Brasília) enquanto o veículo fazia o patrulhamento da área.

Segundo o comunicado oficial, o helicóptero caiu em um rio. Os pilotos não ficaram feridos e foram levados para um acampamento militar. Este já é o terceiro helicóptero derrubado pelas milícias pró-Rússia durante a ofensiva militar do Exército ucraniano no sudeste e leste do país. Na sexta-feira, também em Slaviansk, dois helicópteros foram derrubados e dois militares morreram na ação.

Leia também

Rebeldes fogem e tropas ucranianas já controlam o centro de Slaviansk

Ucrânia acusa Rússia de querer destruir o país

Ucrânia: separatistas libertam inspetores europeus raptados

Também nesta segunda, o Ministério do Interior ucraniano informou que confrontos na cidade de Slaviansk mataram quatro oficiais e deixaram 30 pessoas feridas. O ministro do Interior, Arsen Avakov, disse, por meio de nota, que forças pró-Rússia com cerca de 800 milicianos utilizavam na cidade armas de alto calibre e morteiros.

Um porta-voz separatista disse à agência de notícias russa Interfax que há mortos também entre os combatentes rebeldes. “A luta ainda está em curso. Temos um grande número de vítimas, talvez mais de vinte pessoas”, afirmou o porta-voz, conforme a agência. Segundo o Exército, as tropas ucranianas tomaram o centro da cidade após confrontos com os separatistas.

Odessa – O Ministério do Interior informou em nota na segunda-feira que irá enviar uma unidade de elite da Guarda Nacional para Kiev para restabelecer o controle da cidade portuária de Odessa. O texto relata também que 42 das pessoas presas durante os protestos seriam mandadas para outra região para investigação, possivelmente para evitar que a polícia local libertasse mais prisioneiros.

O esforço duplo do governo ucraniano reflete uma escalada dos esforços para trazer ambas as regiões sob o controle de Kiev. A perda do controle sobre Odessa, no sul, e sobre partes do leste ucraniano deixaria o país sem acesso ao Mar Negro. A Rússia já tomou uma parte significativa da costa ucraniana do Mar Negro ao anexar a península da Crimeia.

Entenda a atual situação dos conflitos nas cidades ao leste da Ucrânia: