Três refugiadas grávidas dão à luz em barco de resgate italiano

Desde segunda-feira, os serviços de resgate italianos já salvaram mais de 10.000 pessoas que tentavam fazer a travessia da Líbia para a Europa

Três bebês refugiados nasceram a bordo dos navios de resgate da Marinha italiana nesta semana. Dois deles, uma menina e um menino, nasceram de duas imigrantes na manhã da terça-feira em alto-mar. Um terceiro bebê, um menino, nasceu uma hora após o mesmo barco ancorar no porto siciliano de Catânia, nesta quarta. As três mães saíram da Eritreia em direção à Europa.

“Foi muito emocionante”, afirmou a Dra. Giulia Marinig, que estava a bordo do navio onde os bebês nasceram, à emissora americana CNN. “Dar à luz em um navio com certeza não é a condição ideal, por isso nessas situações é fundamental manter a calma”, disse a médica, que contou também que os bebês já estavam na posição adequada para o nascimento, de cabeça para baixo, o que facilitou muito na hora dos partos.

LEIA TAMBÉM:
Guarda costeira italiana resgata 6.500 emigrantes no Mediterrâneo
Húngaros dizem ‘não’ a imigrantes, mas referendo não deve valer
EUA dão ‘por engano’ cidadania a 858 imigrantes ilegais

As mães estavam entre os mais de 1.000 imigrantes, a grande maioria da África Subsaariana, que foram resgatados ao longo da costa da Líbia na segunda-feira e levados para a ilha italiana da Sicília. Nos últimos dois dias, os serviços de resgate italianos já salvaram mais de 10.000 pessoas que tentavam fazer a travessia da Líbia para a Europa.

Nesta terç, mais de 4.650 imigrantes foram salvos e 28 corpos foram recuperados em mais de trinta missões de resgate na costa líbia. Segundo a guarda costeira, os imigrantes foram resgatados de 33 embarcações, incluindo 27 botes de borracha.

Os traficantes de pessoas têm se aproveitado do clima relativamente calmo dos últimos dias para enviar muitos barcos em direção ao continente europeu. Em seu ponto mais próximo, a Líbia fica a cerca de 290 quilômetros da ilha italiana de Lampedusa.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Napoleao Gomes

    Por que engravidar numa tragédia daquela por que passa a Líbia?

    Curtir