Sérvia e Kosovo suspendem as negociações após violência

Pelo menos 16 civis e quatro soldados da Otan ficaram feridos na terça-feira

As negociações entre sérvios e kosovares, previstas para esta quarta-feira em Bruxelas, foram suspensas a pedido de Belgrado após a violência dos últimos dias no norte de Kosovo, anunciou o mediador europeu Robert Cooper. “A reunião não acontecerá porque a delegação sérvia não estava disposta a negociar”, afirmou. Segundo uma fonte diplomática, os sérvios queriam abordar a questão da violência da véspera.

Ao menos 16 civis e quatro soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ficaram feridos na terça-feira em confrontos na fronteira entre a Sérvia e o Kosovo. Segundo testemunhas, os soldados da missão de paz da Otan dispararam balas de borracha e bombas de gás lacrimogêneo para dispersar uma manifestação contra a remoção de uma barricada em uma estrada próxima a um posto fronteiriço ligando os dois países.

Fronteira – O governo do Kosovo quer reforçar sua presença na fronteira norte do país, onde estão os limites com a Sérvia. O Kosovo, que é habitado majoritariamente por albaneses, mas também abriga servos, declarou sua independência da Sérvia há três anos e desde então vive momentos de tensão na região fronteiriça. A Sérvia se opõe à declaração de independência kosovar e afirma que caso o governo vizinho de Pristina tente tomar o controle do posto de fronteira, haverá mais confrontos.

A disputa pelo controle e a posse dos cruzamentos e postos fronteiriços tem se intensificado nos últimos meses entre moradores sérvios, de um lado, e policiais kosovares albaneses e soldados da Otan de outro. A aliança tem atualmente 5.500 soldados no Kosovo, que também conta com uma força policial e militar europeia de 3.000 soldados e agentes.

(Com agência France-Presse)