Série de atentados mata pelos 120 pessoas na Síria

Terroristas do Estado Islâmico realizam ofensiva contra alvos xiitas em Damasco e Holms

Cerca de 120 pessoas morreram e dezenas ficaram feridos em uma série de atentados na Síria, neste domingo. Os ataques foram reivindicados pelos terroristas do grupo Estado Islâmico (EI).

Os primeiros ataques ocorreram em Homs, no centro da síria. Dois carros bomba provocaram a morte de pelo menos 57 pessoas. A maioria civis, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O alvo dos ataques foi um reduto da minoria alauíta — ramo derivado da corrente xiita do islamismo da qual faz parte o presidente Bashar al Assad. O bairro de Al Zahraa em particular sofreu vários ataques, no último deles no mês passado, quando ao menos 22 pessoas morreram em um duplo atentado suicida reivindicado pelo EI.

Algumas horas depois, ao menos outras 62 pessoas morreram segundo o OSDH, em uma série de atentados próximo a um santuário xiita ao sul de Damasco, onde está o mausoléu de uma neta de Maomé. O OSDH já contabilizou pelo menos 180 pessoas feridas.

“Os atentados coincidiram com a saída da escola, por isso morreram vários alunos”, informou a televisão estatal síria.

No final de janeiro, ao menos 70 pessoas morreram em um triplo atentado perto deste mesmo santuário, ataque que havia sido reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI).

LEIA MAIS:

Duplo atentado na Síria mata pelo menos 46 pessoas

Estado Islâmico recrutou 1.800 menores na Síria em 2015; 350 morreram

(Com EFE e AFP)