Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sebastian Gorka, assessor de Trump, renuncia ao cargo

Gorka, que era próximo do ex-estrategista-chefe Steve Bannon, expressou seu descontentamento as políticas recentes do governo em uma carta de demissão

O assessor de contraterrorismo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Sebastian Gorka, renunciou ao cargo nesta sexta-feira. Segundo a emissora CNN, a informação foi confirmada pela Casa Branca. Gorka é o sétimo importante membro da Casa Branca a deixar o posto em sete meses de governo Trump.

De acordo com o jornal americano The Federalist, em sua carta de renúncia endereçada ao presidente, Gorka expressou seu descontentamento com a atual situação do governo de Trump. “A melhor e mais efetiva forma de apoiá-lo, senhor presidente, é de fora da Casa do Povo”, escreveu.

Gorka foi muito criticado pela imprensa americana por sua ligação com a extrema direita e por seu posicionamento radical sobre imigrantes muçulmanos no país. No início do ano, o político foi acusado de fazer parte do Vitézi Rend, um grupo húngaro que já teve relações com o partido nazista alemão. O ex-assessor, no entanto, negou as alegações.

Ex-editor de notícias internacionais do site de extrema direita Breitbart, Gorka era muito próximo de Steve Bannon, ex-estrategista-chefe da Casa Branca que também deixou o governo americano nas últimas semanas. Bannon foi executivo-chefe do Breitbart e voltou a ocupar seu posto no site.

“Lamentavelmente, os indivíduos que mais incorporaram e representaram as políticas que iriam ‘Fazer a América Grande Novamente’ foram internamente reprimidos, sistematicamente removidos ou prejudicados nos últimos meses”, disse Gorka em sua carta de renúncia, fazendo referência ao bordão usado por Trump durante sua campanha eleitoral, “Make America Great Again”.

O governo de Trump ainda não conseguiu uma grande vitória legislativa este ano, embora os republicanos controlem o Congresso, e as renúncias e demissões de sua equipe tem prejudica ainda mais sua imagem.