Rudy Giuliani desiste. Vai apoiar McCain

O ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani abandonou sua pré-candidatura à presidência dos Estados Unidos. O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira. Giuliani, que começou a campanha como favorito para obter a indicação pelo Partido Republicano, desistiu de concorrer à Casa Branca depois de uma participação decepcionante nas votações prévias — ele não ganhou nenhuma. Agora, a corrida entre os republicanos parece restrita aos favoritos John McCain e Mitt Romney. Giuliani apoiará o primeiro.

Giuliani liderou as intenções de voto entre os republicanos durante boa parte da campanha. Uma estratégia desastrosa, porém, acabou com suas chances de vitória. Seus assessores decidiram concentrar esforços na prévia da Flórida, desprezando as primeiras votações, em estados como Iowa, Michigan e New Hampshire. Na Flórida, Rudy Giuliani precisava vencer — afinal, fazia campanha ali havia semanas. A votação, na terça, foi um pesadelo para ele — que acabou em terceiro lugar.

Superado por McCain e Romney, Giuliani decidiu abandonar a corrida horas antes de um debate entre os candidatos presidenciais na Biblioteca Presidencial Reagan, em Simi Valley, na Califórnia. Apesar de ser conhecido no país todo — principalmente por causa de seu papel como prefeito na reação aos ataques de 11 de setembro de 2001 — Giuliani não empolgava os setores mais fiéis do eleitorado republicano. Giuliani apóia o direito ao aborto, ao contrário da base de seu partido.

Edwards – Também nesta quarta, outro pré-candidato importante na corrida americana anunciou o fim de sua candidatura. O ex-senador John Edwards era o terceiro colocado na corrida pela indicação do Partido Democrata. Ele já tinha sido derrotado até na prévia realizada em seu estado de origem, a Carolina do Sul. Agora, só Hillary Clinton e Barack Obama seguem na briga pela candidatura. Edwards, que foi candidato a vice na chapa de John Kerry em 2004, não revelou quem apoiará.